3 de set de 2010

Grande coisa!

Demorou, mas veio: a novidade agora é que a quebra de sigilo fiscal de Verônica Serra pode ter sido manobra dos próprios tucanos. Há dois anos exatos, em setembro de 2009, tucanos e seguidores de Aécio jogavam dossiês uns contra os outros, disputando beleza pela candidatura à Presidência da República. Ontem, deu Serra. Hoje, Aécio dá o troco. A história surge assim do nada, como se não viesse de nenhuma trincheira petista. Então está aí: a quebra de sigilo fiscal de Verônica não foi coisa de Dilma; é vingança de mineiro. Lula está no governo há oito anos e a oposição não aprendeu nada sobre o jeito PT de fazer política.


Seja lá quem for o quebrador de sigilo de Verônica ou do raio que o parta, isso não vale nada em termos de voto na urna. O povão tá nem aí pra isso. Ou você acha que um dos quase 15 milhões de ociosos, portadores de bolsa-famiglia declaram rendimentos ao Imposto de Renda. A única declaração que a maioria esmagadora do eleitorado brasileiro faz é de amor ao presideus Lula.

Estão inventando Dilmalá porque sabem que quatro anos passam voando. É aí que a porca torce o rabo. Dilma gosta de mandar. Não vai largar o osso assim no mais. Quanto ao resto, grande coisa! Vai dar tudo no mesmo.