31 de out de 2010

Extra! Primeira mudança ministerial!

Franklin Martins - versão petista de Dona Solange, deixa o Ministério da Verdade. O Homem da Tesoura vai tratar apenas de acabar para sempre com a azia de Lula no Brasil.
Dilma, presidente. A elite está de volta!

Sai o metalúrgico e entra a classe média alta no Palácio!

Enfim, Dona Flor e Seus Dois Maridos mandam no Brasil.

Pronto, agora não se queixem!

Outubro ou nada!

QUE DROGA! - Dia de eleição no Brasil. Que droga, mais um domingo sem futebol.

DIA DAS BRUXAS - Halloween para os anglo-saxões era a festa dos mortos. Para os católicos, um dia dedicado a todos os santos. Este domingo não é de eleição é de premonição.

GOLPE DO PT - Até nisso, o TSE comeu mosca. O PT deu um jeito de fazer a eleição cair no Dia das Bruxas. A imagem de Dilma foi flagrantemente favorecida.

OS MENORES - Atropelando a legislação eleitoral, como fez o tempo todo, nesses últimos dois anos, o presideus Luiz Inácio Lula da Silva disse neste domingo, 31, após votar em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, que o candidato tucano à Presidência, Zé Serra, “sai menor desta eleição” e descartou participar de um eventual governo Dilma. Serra pode sair de qualquer tamanho. Quem não poderia ter descido do cargo de presidente para o encargo de cabo eleitoral era Lula. De qualquer maneira, ele não tinha mesmo como sair maior. A partir de janeiro é carta fora do baralho.

MUDANÇA - Nesses últimos oito anos o Brasil mudou: ficou mais grosseiro e mal-educado. Tem a cara do cara que merece.

VAI-TE COBRA! - Confirmada no lugar de Lula, Dilma já vai se desfazer logo de sua primeira pedra no sapato: Franklin Martins. Mas sua saída do Ministério da Verdade será só jogo de cena, ele ficará à margem da vida só elucubrando o fim da liberdade de imprensa no Brasil. Assim, com a versão governista de dona Solange longe do Palácio, ficará parecendo que Dilma estará cumprindo o que jurou para se eleger: não enviar "nenhuma proposta ao Congresso que fira a liberdade de credo, pensamento e expressão".

ENTREMENTES... - Enquanto isso, o Brasil é um imenso laranjal. Laranjas se espalham por todos os estados da Federação, propondo a criação de Conselhos de Controle Social da Mídia.

PRESSA - O TSE promete que até às dez horas da noite deste sugetivo domingo das bruxas o brasileiro já saberá quem é que vai mandar no Brasil. O Tribunal está que não se aguenta mais. Quanto mais cedo se livrar dessa eleição, melhor.

ELE VEM AÍ - Lula vai tirar uns diazinhos de descanso e, como ameaçou, vai "comprar um ingresso, ir ao Pacaembu e assistir a um bom jogo de futebol"... Em seguida, dará início a mais uma temporada de quatro anos como cabo-eleitoral de si mesmo. Ele não sabe viver sem isso.

EXIBIDO - Nem é tanto para ser presidente da República que Lula larga tudo para ser cabo eleitoral. É mais para ter azia. Ele é doente por holofotes e manchetes. Sem plano de mídia, Lula não passa de um plano secundário. Isso acaba com ele; Lula adoece. Prefere ter azia do que cair no ostracismo. Isso ele não suporta.

ALEGRIA, ALEGRIA! - Daqui a quatro dias completo um ano de vida a mais do que Pelé. Neste domingo exerço pela segunda vez o direito do voto facultativo. A minha primeira abstenção foi no primeiro turno. Minha idade me deu o presente de gozar a enorme satisfação cívica de não votar em nenhum dos candidatos desse outubro ou nada em Brasília: não votei em Serra nem na Dilma; muito menos em Agnelo ou na Weslian. Um pouco mais gordo que Pelé, posso encher o peito e, sem remorso algum, continuar cobrando ética, moral, honestidade, seriedade e competência dessa gente que vai se apropriar do país.

30 de out de 2010

Respingue-Pongue na TV Globo

Na foto da TV Globo o cerimonial do engole-sapo. Veja quanta ternura no olhar e nos lábios o sinal de que um acabou de engolir o outro.


E, então, o período político pré-eleitoral acabou sem nenhum debate na TV. O programa de ontem foi mais um campeão de audiência de perguntas e respostas, ao mais descaracterizado estilo pingue-pongue, já que as perguntas eram curtas e as respostas exaustivas. Não valeu a pena ver de novo.

Serra não teve jogo de cintura nem malícia para mostrar à platéia que todos problemas levantados pelos "entrevistadores" ungidos pelo confiabilíssimo Ibope tem, pelo menos, oito anos de idade. Preferiu bancar o administrador do futuro, aquele que viria a ser um dia como presidente, se não fosse derrotado no próximo bloco, logo depois dos comerciais. O grande "debate" virou um sonolento respingue-pongue. Serra não tirou Dilma para dançar. Bailou na curva.

De qualquer maneira dos dois candidatos tiveram um grande mérito: provaram que os "debates" engessados pela política de super-produções televisivas já não formam opinião alguma e nem levam a lugar nenhum. Nuncanahistoriadatevê os indecisos foram tão indecisos como na sessão coruja dessa sexta-feira meia-boca. Foram indecisos até quando perguntaram suas cansativas obviedades. E mais ainda quando o espetáculo acabou.

Ficou a impressão de que - se resolveram alguma coisa - os indecisos afinal se decidiram: vão viajar no feriadão. Foi para isso que o programa serviu. Nesse domingo, seja lá o que Deus quiser. É o dia da gente saber se Ele continua sendo brasileiro, ou se também já anda ensinando javanês.

REPÚBLICA DOS CALAMARES

SUCESSÃO - Nessa campanha do segundo turno, Zé Serra passou o tempo todo bancando o candidato à sucessão de Lula, como se Aécio Neves já não fosse o substituto de Dilma daqui a quatro anos.

NA DURA LEI - Na política, como no futebol, quem não faz, leva. Eleição é como um filme de bangue-bangue: quem não mata, morre.

ILHA DA FANTASIA - Bonito aquele carrinho da Globo que transportava os candidatos. Só estava faltando o pequenino Tatoo para receber os visitantes.

JUSTIÇA - Para não continuar sendo cega, a Justiça deveria intimar o presidente Lula para corrigir a prova de português do Tiririca.

O FUTURO - A Assembléia de São Paulo resolveu convocar Tiririca para provar se sabe ler e escrever. O TRE decidiu que Tiririca não é obrigado a nenhum teste para mostrar que não é analfabeto. Na próxima eleição, ele tem tudo para ser eleito presidente da República.

A COR DO PECADO - O TSE devolveu o mandato de deputado federal a Cleber Verde, expulso do INSS onde trabalhava por ter sido condenado pelo pecado de cometer fraudes nas aposentadorias. O tribunal descobriu que o ministro da Previdência, Carlos Gabas, anulara a punição ao funcionário. Agora, além de ser consagrado deputado Cleber Verde vai receber os salários "atrasados" que não lhe foram pagos desde 2003. Imagine se Cleber, ao invés de Verde, fosse maduro.

O DESCOBRIDOR - No governo Lula só uma coisa superou a sequencia de escândalos: as oportunas descobertas de reservas de petróleo em camadas de pré-sal.

O BRASIL É UMA BOLA

SEM GRAÇA - Mano Menezes já está abusando. Esperou Maradona ser demitido para convocar Ronaldinho Gaúcho e Neymar. Assim é uma barbada ganhar da Argentina. Não tem graça nenhuma derrotar los hermanos sem as caretas de tragédia do Maradona.

BENDITA SEJA - Esse Douglas do Gremio é um Arouca piorado. É um pecado tricolorizar a Seleção, Mano deveria santificá-la um pouco mais.

MACHUCANDO CORAÇÕES - Foi de dar dó ver as meninas do volei feminino do Brasil cairem sentadas na quadra contra a República Tcheca. Não é time pra machucar assim os seus melhores perfís.

CONTRAPARTIDA - Em contrapartida, que prazer ver aquele monte tchecas espalhadas pelo chão quando as brasileiras as atacavam. Nada como furar o bloqueio das tchecas. Tanto é que o próprio Zé Roberto pediu tempo e mandou enfiar a mão com vontade nas tchecas.

MAU OLHADO - Um amigo meu diz que assiste o volei feminino só para ver aquelas palmadinhas que elas trocam entre si a cada ponto: - É como se elas fizessem um striptease - garante o exagerado.

29 de out de 2010

PERGUNTEM - Joaquim Roriz: "Julgamento do Supremo foi teatro do absurdo". Perguntem para ele quem foi Ionesco. Se ele não souber, perguntem para dona Weslian.


QUANDO? - Perguntem para o Agnelo Queiroz quando vai começar pra valer o Segundo Tempo. O regulamentar, é lógico.

AMIGO DO ZORRO - Para marqueteiro de Serra debate terá "respostas programáticas". Para esse tonto, qualquer pergunta é problemática.

A PRÓXIMA ATRAÇÃO - No último debate da TV, indecisos perguntam. Todos eles vão querer saber quando e onde foram os outros debates. Na história do Brasil esta é a primeira disputa pela presidência da República em que o último será o primeiro. Preparado para consolidar o conceito de que a rede Globo decide as eleições no Brasil, esse novo campeão de audiência vai ter o título de "Rei Momo" - primeiro e único.
Versão retocada pelos comandantes de campanha mostra, por antecipação, o candidato a vice acordando a postulante para que ela não perca a hora da votação no próximo domingo.

Versão melhorada do vice, revelando-se absolutamente convicto de que seu domínio se aproxima.

A postulante, devidamente maquiada e pronta para votar.
PÃO E CIRCO - Há mais de dois anos Lula não preside o Brasil, tem sido apenas um reles artista de palanque. Vem dando espetáculo pelo país afora. Quando, ao invés de folha de flanderes, a cobertura do palco é de lona, percebe-se claramente que quem dá pão e circo é o Tiririca de Dilma.

MIMO DIVINO - Em seu aniversário de 65 risonhas primaveras Lula pediu ao povo que lhe dessem de presente "a Dilma  presidente". Pobre nação aquela em que a Presidência da República não passa de um mimo pessoal. Não é o caso do Brasil. Aqui, seria um mimo divinal.

EM PÉ DE GUERRA - Erenice, em pé de Guerra, já avisou que se for abandonada pelo PT e pelo governo vai chutar o balde, o pau da barraca, botar a boca no trombone e dizer tudo o que sabe. Ela que tome tento, pode ser chutada antes que a Casa Civil seja reconstruída. E quem nasceu para administrar a Minha Casa Civil, Minha Vida nunca chegará a Celso Daniel nem Toninho do PT.

PREFERENCIAL - Ninguém lembrou ao presideus Lula que, com 65 anos de idade, ele tem lugar preferencial nas filas de banco, supermercados, cinemas; e direito a andar de ônibus e metrô de graça. Uma falha do cerimonial, já que a partir de 1° de janeiro ele será um mísero portador de quatro ou cinco aposentadorias e pensões. E um cartão corporativo.

SEM O 11° - O Ficha Limpa é, desde que nasceu, um projeto de calças curtas que chegou ao status de lei vestindo saia justa. Hermafrodita, com sua vocação híbrida e sado-masoquista, bate em alguns e apanha de outros. Collors, Renans, Sarneys, similares e genéricos são ficha limpa. O douto Supremo Tribunal Federal, desmancha-se em retórica em cima de um texto mais furado que barriga de carioca por bala perdida. E tudo termina empatado. Isso é fatal numa corte em que ninguém tem coragem de assumir sua porção Minerva. Assim, o impasse predomina porque Lula, uma vez mais, fugiu à responsabilidade do cargo que abandonou para ser cabo eleitoral. Daí, por razões eleitoreiras, ou por medo de perder a parceria com o PMDB, deixou de nomear o 11° ministro para o lugar de Eros Grau que saiu do tribunal por velhice.

SOBERBOS NO DF - O Ficha Limpa  até agora serviu mesmo foi para o PT em Brasília. Até que enfim, o PT conseguiu dar o bote no governo do Distrito Federal. Não é que se deva lamentar a derrota de Roriz, mas é que a vida em Brasília vai voltar aos velhos tempos do "você sabe com quem está falando?". A empáfia dos petistas terceirizados é insuportável. Nada pior que a soberba de um desqualificado.

ERRADOS, DE NOVO - Mesmo que Zé Serra não ganhe, os institutos de pesquisa estarão redondamente enganados mais uma vez. Dilma não ganhará nada; nem será a primeira-presidente do Brasil. Será a primeira-Dona Flor e seus dois maridos. Vai conviver com o bafo de Lula na nuca e os cutucões de Michel Temer por baixo dos panos. Vai ser a raínha da Inglaterra no Brasil.

EMBRETADOS - Os que defendem a candidatura de Serra e abominam a postulante Dilma estertoram com o aborto e apelam até para o Papa nesses momentos finais do segundo tempo dessa prorrogação que já deu o que tinha que dar. Deixam de lado o que mais importa ao perfil de um candidato a presidir o Brasil: o caráter. No domingo, os brasileiros vão decidir mesmo é se querem um Brasil inteligente ou um Brasil esperto. Um brete, afinal, ao longo de toda essa campanha tanto um quanto o outro foi mais esperto do que inteligente.

TEMPO CURTO - Quando se diz que o Brasil vai ser um desastre com Dilma, não se está dizendo que com Serra vai ser um paraíso. O bom disso tudo aí é que, em ambos os casos, o período vai ser curto. Não haverá reeleição. Lula e Aécio não deixarão.
Para a viuva de Néstor Kirchner, de nada valeu la mano de Diós do Maradona.
Os superpoderes do presideus também não funcionaram. Juan Peron, ao fundo, parece exultar com o desconsolo de Lula, mais profundo e evidente que o de Cristina.

28 de out de 2010

Segundo Tempo, Lama no DF

Há certas coisas na Internet que viciam a gente. O blog do Cruz é uma delas. Não dá para acessar uma vez só... por dia. Hoje, não resisti, colei de fio a pavio. Veja aí, essa matéria. E vá direto e sempre ao mais contundente jornalismo investigativo do esporte nacional: http://blogdocruz.blog.uol.com.br/


Segundo Tempo joga lama na campanha ao governo do Distrito Federal
Por: José Cruz - Brasília

A candidata ao governo do Distrito Federal, Dona Weslian Roriz atacou o seu adversário, que já foi ministro do Esporte.

Weslian denunciou nos programas de rádio e televisão que Agnelo Queiroz teria recebido dinheiro do programa Segundo Tempo. Coisa pouca, mixaria de R$ 256 mil.

Agnelo pode até não ser santo – e quem o é? – mesmo porque já foi comunista, hoje é petista, vermelho que só! Mas pegar dinheiro alheio? Duvido!

Mesmo como ministro não consta que tenha se beneficiado. Nem recebendo viagens e mordomias do Comitê Olímpico Brasileiro, que gosta de agradar políticos da Esplanada.

Ah, sim, estou lembrando: teve um caso, em 2003 no Pan-Americano de Santo Domingo. Consta que Agnelo teve suas contas pagas pelo COB, se não me engano... Mas ele jurou que até devolveu o dinheiro de suas diárias aos cofres públicos. Então tá, nada demais, esquece.

Censura

Com nome de origem latina – Agnellu, diminutivo de agnus, que significa “cordeirinho”, “dócil”, “obediente” –, o ex-ministro rugiu como um forte quando viu seu nome na lama da propaganda política: foi à Justiça e censurou, em plena democracia, o espaço de Dona Weslian.

Tudo por bobagem. Dona Weslian só divulgou o que a revista Época já havia publicado na edição de 31 de maio deste ano. O seguinte:

“Agnelo Queiroz, candidato do PT ao governo de Brasília é acusado de receber R$ 256 mil desviados de programa do Ministério do Esporte”.

Portanto, além de ser uma denúncia, pois nada está comprovado, a notícia é velha, não tem novidade...

Claro que o Segundo Tempo é manchete em vários jornais do país como foco de corrupção, que o Ministério do Esporte não soube combater.

Há dois dias, por exemplo, o projeto de Americana, no interior de São Paulo, fechou as portas para apurar as denúncias de irregularidades. Também mixaria, coisa de R$ 4 milhões, por aí...

Indícios e suposições

Além do mais, o que o delegado Giancarlos Zuliani Jr, da Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado, identificou na Operação Shaolin são apenas “indícios” de que Agnelo Queiroz “teria” se valido de sua condição de ex-ministro do Esporte para se beneficiar de um “suposto” esquema de desvio de recursos pertencentes a associações que receberam verbas do Segundo Tempo. A declaração está assinada pelo delegado, conforme Época publicou.

Grifei as expressões “indícios”, “teria” e “suposto” para demonstrar que nada está confirmado, pois o processo, em andamento apura os responsáveis.

Portanto, Dona Weslian, com o devido respeito, mas a sua assessoria exagerou levando ao ar a denúncia de uma segunda testemunha, Geraldo Nascimento de Andrade, que teria visto Agnelo recebendo dinheiro – os tais R$ 256 mil – numa rua escura de Sobradinho.

Ora, ora! Que coisa feia Agnelo! Ops, desculpe: “Que coisa feia, Dona Weslian!

Políticos entram em cada roubada!!!

Brasil, um imenso laranjal

Laranjas de Dilma, Franklin Martins e seu capataz Lula vem transformando o Brasil num imenso laranjal. O laranjão Carlin Moura, também deputado em Minas Gerais, acaba de apresentar um projeto para “formular e acompanhar a execução da política estadual de comunicação”.

Cheio de sementes furunculosas, e extremamente fértil em lugares-comuns dos tempos do fascismo e do nazismo, o texto fala em "garantir a liberdade de expressão" — como se a Constituição já não lhe bastasse  — e ainda anuncia que ao canalhocrata conselho caberia “realizar estudos, pareceres, recomendações, acompanhando o desempenho e a atuação dos meios de comunicação locais, particularmente aqueles de caráter público e estatal”.

Ai, ai, ai meu saco! "Acompanhando o desempenho” - como assim?!? A liberdade de imprensa não pode correr riscos desse tipo de fruto caindo de podre. Já existe legislação cível e penal nesse país para coibir abusos que porventura sejam cometidos pela imprensa.

Mas é, justamente, por issso; justamente porque laranja é que não falta no Brasil que Dilma se compromete e, mesmo atéia, pode jurar de pés juntos que não enviará ao Congresso "nenhum texto impedindo a mais ampla e irresitrita liberdade de credo, pensamento e expressão". Não precisa, um saco de laranjas já começou a fazer isso por ela. O Brasil está se transformando num imenso laranjal. Não duvidem que a liberdade tenha que chamar o MST para defendê-la. O MST é especialista em liquidar plantações de laranja.
Aumentam os rumores em torno da sucessão no governo da Argentina. Maradona foi ao enterro de Kirchner. O minideus de los hermanos não conseguiu operar nenhum milagre durante a cerimônia. A expectativa agora está totalmente voltada para a chegada do presideus Lula da Silva.

Reparem que nas pompas fúnebres realizadas pelo senador da República, Romeu Tuma, não aparecem Maradona, nem Evo Morales, muito menos Lula da Silva.
MUDANÇA SEM TIRO - Há oito anos o Brasil caminha para uma ditadura, sem que se escute um só tiro. Afora os que foram disparados na calada da noite contra os prefeitos petistas, Celso Daniel - em Santo André e Toninho do PT, em Campinas, só o que escutou por aí foram as balas perdidas, no Rio de Janeiro. A esse tipo de mudança é que se pode chamar de Ditamuda.

O QUIÉ ISSO, COMPANHEIRO?!? - Ficha-Limpa é a panacéia para a purificação da política. É o maior passo diante do abismo da antiética, amoralidade e desfaçatez de um povo. Um passo em frente. Afinal, o que é um ficha-limpa? Fernando Collor, Zé Sarney, Renan Calheiros?... Erenice Guerra pode pintar no pedaço nas próximas eleições, ela é ficha-limpa.

EL LOBO LOCO - Lula não foi ao enterro do senador da República, Romeu Tuma. Estava de cumpleaños. Vai ao velório del hermano casi Perón, Néstor Kirchner que fechou as portas para o comércio brasileiro e pulou e andou para o Mercosul.

Lulalá é amigo de la reina; naquela pasárgada não corre o risco de se encontrar com Tuma Júnior. É como diria Cristina, se Evita fosse: - Cada loco con su tema y cada lobo por su senda.

De qualquer maneira, fica no ar a nítida impressão de que, ainda nessa eleição, Romeu Tuma volta pra puxar os pés de alguém.

Últimos Tempos de República Calamar

CONCEITO DE QUALIDADE - Chico Buarque sempre foi um bom letrista, um razoável compositor e um péssimo cabo eleitoral. Hoje, carcomido pelo tempo, não chega a ser nenhum desses tres personagens. Guardou até o velho sorriso bonito que sempre teve.

É apenas um homem que perdeu o senso estétitco; já não tem o conceito da beleza. Para ele, qualquer bagulho é miss Brasil. Basta ver com que bolsa kelly-sem alça andou à tiracolo ultimamente.

O BOM LULA DE SEMPRE - Com Lula, sempre foi e sempre será assim: rei morto, rei posto. Do jeito que a coisa vai, Hélio Costa vai ter que voltar aos velhos e bons tempos de correspondente de paz e amor em Nova Iorque.

Depois da lavada que os tucanos lhe deram em Minas Gerais, foi pedinchar o cargo de ministro de volta.

Lula foi até condescendente, ao invés de mandar o perdedor ir procurar sua turma, apenas fez cara de paisagem. E, com a sua histórica cultura geral, tiriricou sem azia, misturando Tio Sam com a Big Apple: - Já tenho outro em seu lugar. Quem sabe Eliakim Araujo lhe consegue uma boquinha lá na Terra da Tia Maçã.

BLINDADO - Lula, cheio de graça: "É importante que nas campanhas eleitorais a gente utilize capacete". Como assim, "utilize"? Capacete é para se usar e não para "utilizar".

Essa verberagem aí pode ser entendida pelos seus discípulos como uma ordem de comando para atirar o capacete em alguém. Mas a piada faz sentido: Lula só enfia capacete para fazer galhofa ao lado de companheiros galhofeiros, não usa capacete em campanha; ele está pra lá de seguro, tem plena consciência de sua blindagem, sabe muito bem quem anda atirando bolotas, fitas crepes e outros objetos não identificados nos outros.

Lula, intramuros palacianos ainda reféns da interminável obra de restauração, justifica o gelo ao pedinchão, alegando comme d'habitude que foi obrigado a engolir a candidatura que o próprio Hélio lhe impôs e que o levou a uma fragorosa e acachapante derrota na luta pelo governo das Minas Gerais.

INCENDIÁRIOS - Há uma fogueira de vaidades acesa entre o ministro da Justiça Luiz Paulo Barreto e seu subordinado, Luiz Fernando Correa, diretor-geral da Polícia Federal.

Lula sopra a favor do xerife. O ministro ameaça, à boca pequena, que tem "fotos comprometedoras" do presideus Lula. Seriam mais "comprometedoras" e piores do que essa?!? (Clique na foto para ampliá-la).

Segredo de Polichinelo

Antes ninguém perguntava, agora todo mundo quer saber: - Quem ganhará a eleição no domingo, Serra ou Dilma?

É um segredo de polichinelo. Se der zebra, Serra não assume porque vão virar a mesa. A outra hipotese é a mais viável. Afinal, trata-se de uma eleição no Brasil - um país de gente que gosta de seguir os maus exemplos que vem de cima.

Peguem São Paulo - maior colégio eleitoral brasileiro, como referência: elegeram Tiririca deputado e Siririca senadora. Esperar o quê?!?

27 de out de 2010

Orfandade argentina

Morre Nestor Kirchner. Ele reinou na Argentina, passou a coroa para a mulher, Cristina - que já se preparava para devolver-lhe o cetro.

O pingue-pongue do poder acabou com um ataque fulminante do coração. O país está na maior orfandade política.

Há quem fale em Maradona. Lula se lembrou que o baixinho é fã de Fidel e Hugo Chávez. Tem tudo para ser presidente de qualquer país latino-americano.

De cara, um perfil

Tá, a gente sabe, olho não fala... Mas o olhar de Dilma não tem nada a ver com o que ela diz da boca pra fora. Já, aos seus ouvidos, a voz continua a mesma. Mas os seus cabelos...

Data Oportuna

Lula completa hoje 65 anos de idade.

Mas não é por causa das celebrações de sua data de fundação que Lula não vai ao velório do senador Romeu Tuma.

A comemoração de sua pedra fundamental - afinal o aniversário de um presidente é sempre mais alegre do que o velório de um senador - serve apenas como desculpa para não ter que abraçar Tuma Jr.

E vá que a máfia chinesa resolva aparecer por lá...
AMEAÇA - Palocci é o nome forte para chefiar a Casa Civil, caso Dilma chegue à cadeira que hoje é de Lula. Isso não é notícia é uma ameaça. Notícia mesmo, seria a contratação de um caseiro para tratar do Minha Casa Civil, Minha Vida.

DIETA - Descuido com alimentação pode prejudicar produtividade no trabalho. O que será que esse governo andou comendo durante oito anos?!?

PELO SIM, PELO NÃO - Lula: Dilma é alvo das mesmas "cretinices" pelas quais passei. A diferença é que, "cretinice" ou não, ele escapou.

OUTRA - Para Serra depoimento de Erenice na Polícia Federal muda a versão de Dilma sobre o escândalo na Casa Civil. Grandes coisas, amanhã ela tem outra versão mais bonita sobre a famiglia Guerra.

CADÊ?!? - Goleiro Bruno diz que Eliza Samúdio está viva em São Paulo. Como reclamaria dona Dilma, cheia de razão: - As provas, cadê as provas?!?

É TARDE - Romeu Turma é homenageado por senadores. Agora, é tarde, Inês é morta.

O EXEMPLO - Estudo inglês mostra que o Brasil só perder para a Índia em prejuízos causados por pequenos furtos em lojas e supermercados. E, para não ficar muito feito, empatamos com Marrocos. O brasileiro gosta de roubar coisas pequenas e caras: acessórios, bijuterias, aparelhos de barbear, roupas de criança, carne fresca, roupas de grife, perfumes, queijos, vinhos, batons e bebidas como uísque e destilados. Nada demais, é efeito do exemplo que vem de cima. Se na Casa Civil, na Casa do Polvo, no Palácio, e nos ministérios a turma usa cartão corporativo e compra tapioca em qualquer esquina, por quê o brasileiro não vai se dar o pleno direito de afanar também?!? O que vem de cima nos atinge.
Morreu o polvo Paul - o molusco mais famoso do planeta. Pronto, agora em termos de popularidade, Lula já não tem mais concorrente.

26 de out de 2010

Enquete Jovem Pan tira o sono de Lula

Quem conhece o Garanhão de Pelotas, nosso correspondente para assuntos de informação eletrônica, virtual, escrita e tátil, sabe que ele - apesar da internet - ainda defende o rádio como o mais forte e instantâneo fenômeno de comunicação social.

É por isso mesmo que, fiel a seus princípios, o Garanhão - como diria Dilma - "repudia" as pesquisas científicas e encomendadas dos institutos que vasculham em nome de seus donos a opinião pública e louva, dá graças e a todos os santos às enquetes como a que foi feita nesta terça-feira pela rádio Jovem Pan. Uma enquete, aos moldes do bom e velho rádio e, em conformidade com o Artigo 21 da Resolução 23.190 do Tribunal Superior Eleitoral... Um mero levantamento de opinião, sem controle de amostra, não utilizando - praza aos céus! - método científico para a sua realização.

A pesquisa da Jovem Pan, feita em lugares onde não se realizará o segundo turno para governador, foi realizada em 12 cidades do Brasil, repercutindo seu som pelo âmbito de sintonia regional e nacional de cada emissora posta a serviço do público eleitor.

A enquete era muito simples. O eleitor telefonava para a emissora, dava seu primeiro nome e o bairro de onde estava falando e revelava o nome do candidato em que votará no domingo que vem para presidente da República. Deu nisso aí. Acredite quem quiser. O Garanhão de Pelotas acha que Lula não vai dormir tranquilo.

São Paulo SP - Serra 86,7% - Dilma, 13,3%
Joinville SC - Serra 83,3% - Dilma 16,7%
Porto Alegre RS - Serra 33,3% - Dilma 67,7%
Maringá PR - Serra 80% - Dilma 20%
Campo Grande MS - Serra 66,7% - Dilma 333,3%
Rio de Janeiro RJ - Serra 80% - Dilma 20%
Belo Horizonte MG - Serra 56,7% - Dilma 43,3%
Vitória ES - 50% - Dilma 50%
Salvador BA - Serra 60% - Dilma 40%
Recife PE - Serra 36,7% - Dilma 63,3%
Fortaleza CE - Serra 23,3% - Dilma 76,7%
São Luiz MA - Serra 90% - Dilma 10%
Manaus AM - Serra 76,7 - Dilma 23,3%.

Moral da história - O resultado da enquete radiofônica, é mais natural, mais direto, menos científico e completamente diferente do que mostram as pesquisas piores do que a encomenda dos ungidos institutos de furungação da opinião eleitoral. Mais ainda, deixam claro que a turma do Serra é mais atenta e tem mais tempo para telefonar que o pessoal descuidado da Dilma. E, para encerrar, deixa mais do que evidente que política no Brasil é uma caixinha de supresas: Serra e Dilma, não são Pelé. Podem errar feio, como o Neymar.

RODAPÉ - A rádio Jovem Pan seguiu a legislação eleitoral cujo texto a respeito diz que os resultados de enquetes ou sondagens não são uma pesquisa eleitoral, mas um mero levantamento de opiniões, sem controle de amostras, não utilizando método científico para a sua realização, e dependendo apenas da participação espontânea das pessoas.

A Jovem Pan reuniu uma rede de emissoras em 13 das principais cidades brasileiras e ouviu a população sobre a eleição para presidente da República. Os resultados obtidos pela Jovem Pan em Manaus, Rio de Janeiro, São Luís do Maranhão e Salvador apresentaram profundas diferenças com o que aconteceu na apuração da eleição do primeiro turno. Em Minas Gerais, Serra deu a virada que Aécio vem prometendo.

O Garanhão de Pelotas, radiomaníaco desde criancinha, exulta ao constatar que os microfones do rádio foram mais uma vez abertos para o direito fundamental e constitucional do povo dar a opinião. Um direito que vem sendo cerceado pelo poder da lei eleitoral que os políticos inventaram.

A grande diferença

Segundo Dilma, para justificar a série interminável de escândalos e falcatruas públicas, "a grande diferença é que nós mandamos apurar os malfeitos...". A grande verdade é que "os malfeitos" são sempre cometidos por companheiros bons e batutas, todos escolhidos a dedo pelo governo do presideus Lula seus discípulos, sem concurso e sem qualquer compromisso com a qualificação, profissional, moral e ética. Essa é a diferença.

O Mestre de Tiririca

Grande questão nacional, o analfabetismo de Tiririca não está sendo tratado com o devido senso de justiça. Tudo bem que um juiz, ou um promotor aplique ao deputado campeão de votos do Brasil, um artigo da Constituição-Cidadã como ditado e como teste de leitura... Tudo bem, desde que a correção da prova seja feita pelo Lula.

Romeu, Turma de Lula

Morreu, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o policial Romeu Tuma. Era senador, turma de Lula. era da Frente Liberal, mas sua última eleição foi pelo DEM, até que em 2007 virou a casaca e passou a ser o Romeu turma de Lula. Diz o médico Alfredo Salim que “o senador não suportou a insuficiência cardíaca severa, que levou a vários problema de evolução e que ele morreu em decorrência de falência múltipla de órgãos”.

Romeu foi investigador e depois, delegado de polícia concursado da Polícia Civil do Estado de São Paulo. Já bacharel em direito, chegou a diretor geral do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) paulista de 1977 a 1982. Aí ele tornou-se superintendente da Polícia Federal no Estado e, em 1985, assumiu a direção geral do órgão.

Continuou dirigindo a Polícia Federal até 1992, já no des/governo Fernando Collor de Mello e então acumulou o cargo de Secretário da Receita Federal do Brasil. Romeu nunca foi tão Turma como quando teve tudo para investigar o caso do gado fantasma de Renan Calheiros e ficou só no rema-rema...

No dia 24 de setembro, o jornal Folha de S. Paulo deu bola fora e anunciou a sua morte. Teve que engolir sapo e pedir desculpas numa ridícula e imediata errata. Romeu Tuma se vingou: só hoje foi morrer mesmo, de verdade, 32 dias depois. A Folha dessa vez parece que acertou.

O Pecado e a Minha Casa Civil, Minha Vida.

O PECADO DE TIRIRICA
Tiririca vai ser submetido a um teste de escrivinhação e de leitura em voz alta da Constituição-Cidadã para provar que sabe o que o próprio presidente da República não sabe. O pecado mortal de Tiririca foi ganhar um um milhão e 300 mil votos para a Câmara de Deputados. Se estivesse concorrendo agora à Presidência da República, ninguém perguntaria se ele é analfabeto.

MINHA CASA CIVIL
O advogado de Erenice Guerra, Mário de Oliveira Filho, admitiu, na Polícia Federal, em Brasília, que a dona-faxineira-ministra da Casa Civil realmente se encontrou com Rubnei Quícoli. Ele é o empresário e consultor que denunciou ter sido pressionado para barganhar e pagar por decisão governamental. Quícoli contratou Israel, filho de Erenice, para articular um empréstimo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento) no valor de R$ 9 bilhões.

Quícoli usaria o que lhe sobrasse da grana para a construção de uma usina no Nordeste do país. Pela intermediação do negócio, Israel receberia seis parcelas de R$ 40 mil e mais uma cláusula de sucesso de 5% do valor total do empréstimo. Isso dá, entre a "cláusula de sucesso" e as seis parcelas de "intermediação", uma comissãozinha de R$ 690 milhões. Divida isso pelo seu salário e veja quantos séculos você teria que trabalhar antes de bater as botas para receber isso aí.

Essa é a primeira vez que alguém em nome da ex-ministra confessa que ela se encontrou com Quícoli. De acordo com Mário de Oliveira, o encontro foi marcado oficialmente pelo gabinete e durou cerca de 1 hora. Quícoli deixou a bola quicando: Erenice, meteu o braço-direito de Dilma na Minha Casa Civil, Minha Vida.

Lógica eleitoral

Nesta terça, pela manhã, a rádio Jovem Pan iniciou - abençoada pelo TSE - enquete radiofônica sobre as eleições para presidente da República. Os ouvintes telefonam para lá e dizem em que vão votar. Foram 30 telefonemas só de São Paulo, repercutidos em outras 12 cidades - onde não haverá segundo turno - que também farão no dia de hoje enquetes semelhantes.


O resultado confirmou o que fiquei sabendo com o meu toma-lá dá-cá de ontem na capital paulista: Serra 27 x 3 Dilma. Usando o método de progressão que os institutos consagrados pelo TSE e pelos encomendadores de pesquisa utilizam, isso daria 86,7% de preferência a Zé Serra, contra 13,3% para Dilma. Se Aécio Neves virar de fato o jogo em Minas Gerais, Lula e Temer não mandarão no Brasil a partir do ano que vem.

Lógica eleitoral: Dilma perde para eleitor que tem telefone. Lógica lulática: esse é o voto das elites.

25 de out de 2010

Comparações

Já que Dilma gastou todas as energias forçando a comparação entre Lula FHC, Serra deveria comparar no último debate televisivo antes da eleição de domingo Dilma com Ruth Cardoso.
Fiz um bate-volta nesta segunda-feira a São Paulo. De manhã, na chegada em Congonhas e na volta à tarde a Brasília falei com o pessoal do check-in, com carregadores de malas e bagagens, com passageiros pra lá e pra cá, com a turma da fila de táxi, com motoristas, empresários da indústria, prestadores de serviço e trabalhadores de vários ramos de atividade.

A pergunta era simples: - Quem você acha que vai ganhar, domingo: Serra ou Dilma? E a resposta estava na ponta da língua: - Acho que ela ganha... Mas eu vou votar no Serra! - emendavam sem nenhum constrangimento.
É devastador o efeito que a divulgação das pesquisas de opinião cometidas pelos quatro institutos velhos de guerra provoca nos eleitores. Mais que avassalador é criminoso.

Como é que o TSE permite que só esse quatrilho realize pesquisa eleitoral, não dá para entender...

Pelo que me disseram nesse toma-lá dá-cá de início de semana, o paulistano vai votar em massa em Zé Serra e o paulista de fora a fora também, mas eles acham que Dilma vai ganhar. O efeito pesquisa é mortal. E canalha. Tem a cara do que é o Brasil da Silva.

RODAPÉ - Não há nada mais fácil do que fazer uma pesquisa flagrante. E sem fazer ninguém de bobo.

Homenagem a Pelé

Por algum bom tempo, Ronaldinho Gaúcho passou ao mundo a impressão de que surgia um novo Pelé; agora Neymar aparece como o mais notável talento que o futebol brasileiro oferece aos fanáticos de todas as torcidas. Mas, no dia do seu 70° aniversário, o Rei deixou sua mensagem. Aquele penalti de Neymar, camisa 70 às costas, perdido contra o Grêmio de Presidente Prudente, time que renegou sua própria cidade e carrega o peso da lanterna no Brasileirão disse tudo: a ninguém nesse mundo é dado o direito da ousadia de, um dia, ser Pelé. A bola na trave foi a maior homenagem que Pelé recebeu de aniversário.

24 de out de 2010

Lula, Dilma e seu imenso laranjal

Pronto, foi disparado o gatilho que fere de morte a liberdade de expressão no Brasil. O PT traz de volta a censura. Lula é mais rancoroso do que se poderia imaginar. Não perdoa quem lhe provoca azia. Devolve toda a sua acidez usando laranjas.

É por isso que Dilma enche os pulmões e abre a boca dizendo, com as costas quentes, que ela não vai enviar nenhuma proposta de cerceamento à liberdade de imprensa, nem tomar qualquer outra iniciativa contra os direitos humanos. Não precisa. Há laranjas de sobra para isso.


Essa mulher-laranja lá do Ceará está caindo de madura. Conseguiu aprovar para o estado em que deputa, o projeto que cria o Conselho Estadual de Comunicação Social (Cecs). A excrescência democrática integra a Secretaria da Casa Civil do Estado do Ceará e vai "formular e acompanhar a execução da política estadual de comunicação, exercendo funções consultivas, normativas, fiscalizadoras e deliberativas". Esse foi só o primeiro disparo. Vem aí uma metralhadora giratória.

A laranja petista que atende pelo nome de Rachel Marques engendrou o projétil fatal à liberdade de expressão com base na Conferência Nacional de Comunicação, elucubrada de 14 a 17 de dezembro de 2009 em Brasília, pelo porta-recados Franklin Martins, em obediência a Lula e sob aprovação de Dilma & comandita. (Foto: Arq/Presidência).

Só para que você não esqueça, a execrável e ardilosa Confecom não teve a participação dos principais veículos de comunicação do Brasil.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Brasileira de Internet, a Associação Brasileira de TV por Assinatura, a Associação de Jornais e Revistas do Interior do Brasil, a Associação Nacional dos Editores de Revistas e a Associação Nacional de Jornais são contra as propostas de controle social da mídia.

Como você já foi informado pelo comando da campanha e viu no programa de TV da postulante Dilma, ela diz que é contra. Lula sobre isso, não tuge nem muge. Já rouquejou o que tinha que rouquejar. A dupla dinâmica, todavia, não tem nada contra a profícua atividade de produção de laranjas. Logo, logo esse Brasil será um imenso laranjal.

ESTRATÉGIA DE LARANJAS IMPLANTA A CENSURA NO BRASIL

Controle social da mídia foi aprovado no Ceará.

O texto do projétil é da laranja petista Rachel Marques e foi inspirado na Conferência Nacional de Comunicação - Confecom, realizada em Brasília pelo porta-recado Franklin Martins, a mando de Lula e aprovação de Dilma, com o dinheiro público - como é do feitio dessa pandilha de sevandijas.

Já começou a acontecer o que vinha sendo ameaçado há bom tempo por Lula e seus sequazes. A Assembleia Legislativa do Ceará acaba de aprovar - foi nessa última terça-feira - a criação de um conselho de controle social da mídia, arrepio à liberdade de pensamento e expressão que Dilma, nos seus programas enlatados de TV tem dito que não vai implantar.

Pois na terça-feira, por unanimidade, os deputados estaduais cearenses votaram a favor do projeto de indicação da mulher-laranja Rachel Marques, deputada do PT que cria o Conselho Estadual de Comunicação Social. O furúnculo ditatorial será formado por 25 membros (!) do setor público e da sociedade civil. Membros escolhidos a dedo para enfiar em quem quer que seja que não seja fruto do mar ou do seu pomar.

A regulamentação - que ignora o Código Penal brasileiro que já pune os excessos da liberdade de expressão que cheguem à calúnia, injúria ou difamação - terá de ser promulgada pelo Poder Executivo... lá no Ceará pelo governador coalizado Cid Gomes.

El Cid foi foi reeleito com o apoio do PT e hoje é um dos coordenadores da campanha da postulante petista Dilminha-Paz-e-Amor, lá no Nordeste.

Então, você já sabe, é assim mesmo que a coisa vai funcionar. Já se sabia que Lula não descansaria enquanto não aplicasse a censura à imprensa e a todos os jornalistas que lhe causam azia. A estratégia posta agora em prática é a mesma que foi usada o tempo todo para consolidar o poder nas mãos do governante de plantão, desde que ele seja petista: "coalizão pela governabilidade".

Quer dizer, comendo pelas beiradas; terceirizando as tarefas das más intenções; usando laranjas para vender o peixe. O que causa impacto e revolta a uma democracia inteira, vai sendo aplicado em doses regulares, sucessivas, em cadeia, na surdina, como se fosse um remedinho contra a gripe e não uma overdose mortal no espírito de liberdade de uma nação.

Essa laranja madura, caindo de podre do PT que, propositadamente, mete os pés pelas mãos deu início ao efeito cascata; a coisa vai andar tipo queda de dominó: logo vem aí um outro deputado coalizado - pode ser produto alaranjado in natura do Oiapóque ao Chuí - e enfia um projeto similar, com base numa conferência de calhordas que só tem valor para quem tá nem aí para o custo do dinheiro público que é jogado fora... quer dizer, nas gavetas das Casas Civís e nos balaios dessa grande feira calamar a que o Brasil foi reduzido.

TOMANDO UMAS QUE OUTRAS...
Não, não é nada disso que você está pensando. Hoje, na democrcia Da Silva, tomar umas que outras, não é o mesmo que fazer aquilo que o presidente e seus companheiros bons e batutas fazem. Tomar umas que outras é levar na cabeça à toda hora e ainda achar que merece mais. Então tome aí umas que outras nesse último domingão antes das eleições...

CARA DURA
O comando da campanha da Dilma aplica o Projeto Lampião: mata o cabra da peste e vai chorar no velório. Tem sido assim, manda atacar e diz que é atacado. Joga bolinha e fita crepe só para levar saquinho pela cabeça...

CADÊ AS PROVAS?!?
Dilma nega, com plena convicção, as declarações do secretário nacional de Justiça, Pedro Abramovay, de que estava cansado dos constantes pedidos dela e de Gilberto Carvalho para produzir dossiês. Ela repudia e quer provas. O goleiro Bruno e Mizael Bispo também repudiam e querem provas. Cadê as provas, cadê?!?

IGUAIS
E Cesare Battisti, cadê o bandido italiano Cesare Battisti; ele ainda mora no Brasil?... Você é igualzinho ao Lula, companheiro... já esqueceu que convive com o criminoso que Genro, o Tarso que não faz falta a Lula, abrigou em Brasília e não deixa que seja extraditado. Só para lembrar, na Itália Battisti está condenado à prisão perpétua, por ter assassinado quatro pessoas.

SUPER-HERÓI
Estão anunciando para a semana que vem, um aumento em torno de 34% no preços dos combustíveis. Se isso ocorrer, a herança desse fim de governo, vai se estender a cada alimento, a cada fatia de pão e cada pedaço de carne que chegar a sua mesa; a heranças vai se espalhar pelo preço dos remédios, do vestuário, do lazer, das viagens... Mas, não desanime. Isso pode ser mais um golpe de campanha. Espalham a notícia - do que já é inevitável - e aí vem o super-herói barbudo, o salvador da pátria e acaba com tudo: "Isso não vai acontecer no meu governo"! Pronto, o Pai dos Pobres estraçalha uma vez mais os "brasileiros ricos".

A OUTRA
Assim que terminar a eleição - para o bem, ou para o mal - o Brasil vai conhecer a verdadeira Dilma.
DEGLUTIÇÃO
Se tudo sair conforme os planos do partido da carona, começa dia 1° de janeiro do ano que vem mais um mandato presidencial do PMDB. Michel Temer vai engolir aquela que não o engole desde criancinha. E, a criatura pode tirar o cavalinho da chuva, o PMDB não é de repartir o poder. No máximo, vai permitir que ela continue como conselheira da PTrobras que, então, já se chamará PMDBras.

O RECADO
Já foi sussurrado ao ouvido das vaias de Lula, o brado de Guerra de Erenice: "Diga-lhe que não me tratem como lixo. Eu não sou o Delúbio". Lula ficou trocando orelhas.

IMPRENSA DOMADA
Diante do escândalo da pressão ao secretário nacional de Justiça, a imprensa domada correu logo em defesa dessa dupla do Carvalho, Dilma/Gilberto: "Em nota, Pedro Abramovay desmentiu as informações de que teria atendido a pedidos de autoridades para criar documentos"... Eta sutiãzinho safardana esse do JB virtual!

Como assim, "desmentiu informações de teria atendido pedidos"?... Ele não desmentiu isso, ele desmentiu claramente que estava de saco cheio com Dilma e Gilberto de tanto lhe pedirem dossiês.

Como assim, "pedidos de autoridades"?... Ele não se referiu a "autoridades"; ele falou por telefone grampeado com o ínclito Tuma Júnior, então seu superior hierárquico, em Dilma e Gilberto Carvalho.

Como assim, "criar documentos"?... "Documentos" uma ova! Ele falou em indecência explícita: dossiês, cara; dossiês...

Esse negócio de jornalista ter patrocínio e patrão é pior que um país ter um governante que relega o cargo de presidente para ser um reles cabo-eleitoral, mero porta-voz dos negócios de compra e venda do Estado brasileiro.
A SAÚDE DO GOVERNO

A saúde pública do governo Lula é tipo assim "quase perfeita" que as pessoas vão para o hospital pegam infecção e morrem da cura. Os sintomas persistem e não adianta consultar o ministro mais próximo.

PAZ E TOLERÂNCIA
Depois que o mestre deixou de lado sua fase light e adotou sua porção fera-ferida, a discípula agora está virando Dilminha-Paz-e-Amor, bicho. Ontem pediu paz e tolerância para esse finzinho de campanha. Com certeza, Dilma se dirigia ao PT.

PAU DE GALINHEIRO
Depois dos disparates a respeito da bolada na careca de Zé Serra, ontem Lula baixou a bola, mas não a crista. Continuou cantando de galo nos terreiros de sua postulante predileta como se há muito tempo o presidente da República fosse apenas um cabo eleitoral pousado num pau de galinheiro.

IN/DIGNIDADE
Nuncanahistoriadessepaís um governante deu tão pouca importância e dignidade ao cargo de presidente da República.

23 de out de 2010

Caráter

Cientista político, filósofo puro e crítico gratuito de farsantes profissionais, o Garanhão de Pelotas - nosso correspondente internacional em períodos de eleição para qualquer coisa - de presidente da República a metalúrgico anistiado por defeito de manipulação - ensina que para ser político e, um dia chegar até a ocupar o alto cargo de cabo eleitoral de um lhegalhé qualquer, o homem precisa ter caráter.

O Garanhão, para melhor se fazer entender, relaciona neste espaço os traços principais que uma "pessoa não comum" - como certas figuras gostam de rotular seus companheiros bons e batutas - precisa carregar consigo pela vida afora. E não se faz de rogado:

01. Por homem de caráter o Garanhão entende ser aquele que tem o propósito de permanecer tal como é, perseverando em suas metas, em sua palavra e na sua conduta;
02. homem de caráter é aquele cuja vigilância forte e vontade firme não permitem que vire camaleão, assumindo as cores das coisas que o rodeiam;
03. homem de caráter é aquele que não muda de sentimentos, nem pelo sucesso, nem pelas sensações, muito menos pelo medo do ridículo;
04. homem de caráter é aquele que não acende uma vela para Deus e outra para o diabo;
05. homem de caráter é aquele que não se vangloiria de ser tal como deseja parecer e não de ser exatamente como, na verdade, é;
06. homem de caráter é aquele que não deixa a popularidade traira a própria consciência;
07. homem de caráter é aquele que não busca tanto o próprio bem quanto procura fazer bem aos outros;
08. homem de caráter é aquele que sabe o que faz e porque faz;
09. homem de caráter é aquele que tem o espírito nobre, que se mantém imune ao que não pode ficar impune, que tem altivez de objetivos, claridade de propósitos, franqueza de atitudes.
10. homem de caráter é aquele que reparte com os demais os sentimentos de lealdade, honestidade, sinceridade e de respeito à liberdade de todos.

Moral da história: Não são os gênios sutís que formam as nações; em geral são os rudes, toscos e falastrões que acabam moldando a in/consciência coletiva. Para o Garanhão de Pelotas, pior que a um homem sem caráter é uma mulher que toma o seu lugar. Não por ser mulher; por ser quem é.

Ora Bolas!

De ressaca, depois que na quinta-feira deu com a língua presa nos dentes, Lula comeu em tranca nesta sexta e evitou bater uma bolinha com os jornalistas. Nem ele mesmo aguentou o bafo de militante que usou em Porto Alegre para debochar das agressões à careca de Serra no Rio de Janeiro.


Deve ter aproveitado o dia para enxaguar a boca com a água benta que jogaram ensacada pra cima da peruca de Dilma, lá na capital dos gaúchos, conterraneos da miniera postulante.

Enquanto isso, sem medo de levar uma bochada de fita crepe outra vez, Zé Serra abriu o tarro: - O presidente da República, dando aval a esse tipo de manifestação, acaba estimulando que outras se repitam. Nós não nos intimidamos. A democracia é um regime de liberdade. Todo mundo tem direito de dizer o que pensa, se locomover, se juntar, se reunir e pregar suas idéias. Essa não é a maneira de o PT enxergar a democracia.

Se Lula, ao abandonar o cargo de presidente para ser o maior animador de palanque da história do Brasil, se limitasse apenas a fazer campanha para o seu poste predileto, a tragédia de ter uma Dona Flor e Seus Dois Maridos mandando no Brasil seria menor do que se pode imaginar.

O diabo é que Lula, sempre que balança a pança e comanda a massa, injeta no espírito do povo a cultura da esperteza, da decomposição moral.

Essa distorção do caráter nacional, esse mal que carcome a consciência da nação, vai levar muito tempo para ser desfeito. É um câncer em galopante evolução. Sua cura não é para qualquer Sírio-Libanes; muito menos para o tratamento pelo SUS que o governo oferece aos brasileiros.

22 de out de 2010

O Cara

CADEIRA VAZIA
O site "Contas Abertas" municiou o Garanhão de Pelotas com a informação de que de 2003 para cá, o governo Lula desembolsou R$ 5,4 bilhões com as chamadas "relações diplomáricas". Esse foi o custo registrado - afora cartões corporativos e bolsas kellys - para que Lula conseguisse uma cadeira para se sentar na ONU assim que ficasse desempregado no ano que vem. Quando viu que não tinha bala na agulha para chegar a tanto, contentou-se com o epíteto de O Cara, uma espécie de apelido tipo assim Tiririca que lhe foi concedido por Barack Obama.

ERROU DE NOVO
Para quem acredita no Ibope, ele está dizendo que "eleitor de Dilma mira consumo e o de Serra, saúde". Na verdade o eleitor de Dilma mira fita crepe na careca do Serra; e o de Serra mira saco de uréia, ácido úrico, sal e água na peruca da Dilma. Como sempre, o Ibope está errado.

O ARREMESSO
Se Lula fosse ainda o metalúrgico aquele que subia nos portões das fábricas, não teria atirado uma bolinha de papel, nem um rolo de fita crepe na careca de Serra; muito menos um saco com água. Teria jogado um travesseiro cheio de penas para o ar. Tem mais a ver com a sua natureza, digamos, presidencial.

Uma bolinha para Lula

Invocado até hoje com aquela brincadeira de mau gosto que Lula fez com o pelotense Fernando Marroni, num set de maquiagem às vésperas de uma antiga eleição para a prefeito, dizendo que Pelotas era uma "fábrica de viados", nosso correspondente para exageros de campanha, o Garanhão de Pelotas não conteve a indignação diante da versão que o presidente mais cabo eleitoral da história do Brasil deu nesta quinta-feira à agressão dos petistas ao tucano Zé Serra.

Do alto da sacada de uma de suas residências em Porto Alegre, o lorde indignado gritou em direção a mais uma caravana da mineiríssima gaúcha Dilma: - Ei, Lula! Passa aqui embaixo. Eu tenho uma bolinha de papel pra jogar em você! Passa, por aqui; passa, Lula!..

RODAPÉ - O mais execrável não é que um pé-rapado atire uma bolota de papel, um rolo de fita crepe, ou um saco de "líquido misterioso" típico de um torcedor de arquibancada, em um candidato à Presidência da República. O mais execrável é a furiosa e inconsequente defesa do gesto violento e belicoso por um presidente da República.

20 de out de 2010

Azia Crônica

Caiu a ficha para Franklin Martins - o ministro da verdade oficial de Lula: perde o emprego asssim que Zé Serra chegar ao Palácio. Perde a pose, assim que Dilma sentar na cadeira de Lula. Nem Serra e, muito menos Dilma, querem saber do caçador da liberdade de expressão. Franklin Martins já vai tarde. O mal que poderia causar à imprensa livre ele já causou. Sua crise de azia crônica já começou.

O Medo de Lula

Lula, já com saudade do futuro, rouquejou novamente cheio de azia, contra a liberdade de expressão: "Só haverá liberdade de imprensa quando os políticos não tiverem medo da imprensa". Faltou dizer "os políticos da minha turma".

Quem não é mensaleiro; quem não compra nem vende voto; quem não se aproveita da coisa pública; quem não é companheiro bom e batuta, nada tem a temer da imprensa que, já tem o Código Penal brasileiro para julgar seus desacaminhos por tudo que for injúria, calúnia e difamação.

O que Lula mais teme, na verdade, é o desemprego a partir de janeiro do ano que vem. Mesmo com sua farta coleção de aposentadorias, nada será o bastante para lhe dar a visibilidade que sua vaidade desfruta há oito anos. Se Dilma chegar ao Palácio, em seguida a luz do poste se transformará em sombra para Lula. Se o ocupante da cadeira palaciana for Zé Serra, restará para o ego de Lula uma dieta de desprezo e abandono que o levará ao lado escuro da lua, cantinho do universo reservado aos criadores por suas criaturas.

18 de out de 2010

AMARGO REGRESSO - Inadimplência bateu todos os recordes brasileiros neste mes. Nada mais natural. É o pobre que foi colocado pelos que ditam a democracia da Silva na classe média e que, como era previsto, está voltando a ser pobre. O governo que os mandou comprar deveria agora pagar a conta desse amargo regresso.


PRIMEIRONA - A Dilma que cuidava da Minha Casa Civil, Minha Vida já era uma ameaça, imagine só o que não vai ser contando com a maioria dos deputados e senadores que habitarão a Casa do Polvo. De mãe dos brasileiros, ela tem tudo para ser consagrada como a primeira ditadora do Brasil.

SEM CRÉDITO - Os programas de informação política tem dono; o noticário geral tem patrão. Falta crédito em ambos os casos. Se houvesse um Serasa só para notícias que ficam devendo a verdade, eles estariam todos na lista negra do SPC.

O PECADOR - Zé Sarney: "religião em política gera fanatismo". O resto em política é pecado mortal.

SEM VERGONHA - Dentre os males que Lula causou ao Brasil nesses oito anos, os mais nocivos fortam a desorientação moral da sociedade, a descontrução do princípio da lealdade e a desmoralização da honestidade. Hoje, o povo brasileiro já não tem medo nem vergonha de roubar e não poder carregar.

CONVERSADOR - Lula, como cabo-eleitoral, seu mais importante papel nesses oito anos da mandato: "O Brasil de hoje conversa com o mundo...". Conversa mesmo... com Hugo Chávez, Evo Morales, Fidel Castro, Khadafi, Ahmadinejad...

LOTEAMENTO - A preocupação do comando da campanha de Dilma, sem mais o que prometer e não cumprir, bate na história da privatização da Petrobras - que está aí lépida e faceira - do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, da Eeletrobras... Joga tempo e conversa fora. Isso tudo aí já foi loteado e petetizado. Tudo é propriedade dos companheiros bons e batutas.

TIRIRICA INTERNACIONAL - Em oito anos Lula deu 80 voltas ao redor do mundo. Não editou nenhum dossiê a respeito dos resultados práticos de suas viagens. O quê foi mesmo que o Brasil ganhou com isso? Lula conseguiu a proeza de ser, aos olhos do mundo, o primeiro Tiririca a morar num palácio. A bem da verdade, as piadas de Lula são bem mais engraçadas. O efeito é mais devastador. O mundo não só conversa, como morre de rir do Brasil.

DOIS MODELOS - Nesta eleição que vem aí, você tem dois modelos para escolher: o da Fucha Limpa e o da Ficha Suja. Você decide.

MANIQUEÍSMO - Para eleger um poste, Lula dividiu o país em dois: Brasil dos ricos e Brasil dos pobres. Na verdade ele é cabo-eleitoral daqueles que o Estado sustenta, contra aqueles que sustentam o Estado. Ah, sim... Qualquer dia, Lulinha diz em que lado do Brasil ele foi parar.

MARGEM DE ERRO - Ao declarar independência diante de Dilma e de Serra, Marina Morena - a que se pintou de Verde - deixou no ar 20 milhões de votos que nunca foram seus. Esses 20 milhões se juntam aos 25 milhões que se abstiveram, preferiram o branco ao invés do verde do PSol; ao invés do vermelho do PT; em vez dos matizes multicoloridos dos tucanos e, mais até do que simplesmente isso, anularam o voto no primeiro turno. Os institutos de pesquisa que não erram jamais, não deveriam relegar a segundo plano esses míseros 45 milhões de eleitores. Qualquer Tiririca saberia muito bem o que fazer com essa pequena margem de erro.

SONORIDADE - Só para dar mais sonoridade ao texto, Dilma diz agora, à toda hora, dos dentes pra fora e sem demora: "não concordo com a contratação de parentes, nem de amigos..."! Claro que não. Concorda apenas com as suas próprias contratações. Todos os cargos que Dilma ocupou depois da falência de sua loja 1,99 em Porto Alegre foram conquistados por amizade e companheirismo, sem nenhum concurso. A propósito desse assunto, Dilma já tirou do armário o seu jeito Lula de ser: disse ontem na TV que "Erenice errou". Raínha morta, raínha posta.

16 de out de 2010

IMPUNIDADE - A partir desse glorioso sábado, Aleluia!... Os candidatos e mesários só podem ser presos em flagrante delito. É assim uma espécie de cursinho intensivo da impunidade permanente com que são agraciados aqueles que se envolvem com a política. O nome dessa regalia, na verdade, é imunidade.

NADA - A carta aberta de Dilma em nome de Deus e em defesa da vida é de transbordar esse vale de lágrimas em tempo de borrascas eleitorais. Ela usa o santo nome em vão de um Deus bom de voto que acabou de descobrir. E vai além do arco-íris à cata de um pote de fiéis seguidores, prometendo que - uma vez consagrada a primeira Dona Flor e seus dois maridos dessa República - não vai tomar nenhuma inciativa para levar o Congresso projetos que tratem de enfrentar a vida e cercear a liberdade de expressão. Nem precisa... Basta fazer o que o o governo Lula vem fazendo: usar laranjas. Depois diz que não viu nada, não sabe nada, não disse nada, não fez nada.

JÁ COMEÇOU - Os graúdos do PT e do PMDB já começaram a desmentir que estão às turras e aos cutucões pela presidência da Câmara e pela ocupação de espaços no corpo e no espírito do Estado. Se desmentem, é porque a guerra já começou.

CASA D'IRENE - A Empresa de Correios e Telégrafos (EBCT) desmoronou nesses oito anos de governo Lula. De nada adiantou Roberto Jeferson dedurar meio mundo no escândalo do mensalão. Os Correios implodiram sob os olhos desatentos e coniventes de Lula, quando se tratava de Zé Dirceu e de Dilma, nos sete anos em que seu braço-direito atendia pelo nome de Erenice na Casa d'Irene.

MEDIDAS PROVISÓRIAS - Mostre-nos, por favor, um presidente no mundo que tenha mais poder que o presidente do Brasil. Ele não precisa de Câmara nem de Senado para fazer o que bem entende e quer. Basta editar uma Medida Provisória e pronto! Nuncanahistoriadessepaís um presidente se valeu tanto de atos institucionais como Lula - o Pai da Esperteza.

GOLPE DA CARTEIRA - A terceirização é uma das mais rápidas e onerosas formas de petetização do Estado brasileiro. Em um Brasil sem concurso público decente, a escolha das empresas prestadoras de serviço, preenchem apenas 20% das vagas com mão de obra especializada; os outros 80% entram na base do carteiraço do partido. Esta é uma das moedas que compram a popularidade nunca vista nesse país. É o golpe da carteira assinada.

A CERTEZA - Lula - o que voltou aos palanques e telinhas de TV - disse ontem que tem "a mais absoluta certeza" de que Dilma está preparada para governar o Brasil. Nesses oito anos de governo, esta é a primeira vez que ele diz que sabe alguma coisa. O "preparo" que Lula atribui a Dilma deve ser aquele jogo de cintura que o livrou, o tempo todo, da maior seleção de escandalos que já se viu numa democracia.

DOIS MODELOS - Nessa eleição, já deu mesmo para ser ver. Há dois modelos em disputa: o Modelo Ficha Limpa e o Modelo Ficha Suja. Você escolhe.

QUASE PERFEITOS - Esse é o governo da saúde pública "quase perfeita". Pois não é que o câncer de mama matou mais de 11 mil brasileiras só neste ano?!? No Rio Grande do Sul, mulher grávida aguardou atendimento acomodada em um armáriode hospital. E, só para não deixar passar em branco, não se espante com essa notícia sobre a educação pública que também é "quase perfeita": alunos ameaçam de morte os professores de redes sociais. Mais uma, dos serviços essenciais: a indimplência de setembro foi a maior dos últimos 10 anos e o calote ao consumidor bateu todos o recordes neste mes. É a economia "quase perfeita". Tudo isso é tucanagem. Lula não viu nada, não sabe de nada, nem fez nada.

KNOW HOW - Dilma anda furibunda com as pesquisas encomendadas; Lula destila peçonha nauseabunda com as evidências de queda de popularidade da sua postulante predileta. Aí, atacou Serra; "Falta caráter e ombridade ao candidato tucano"... Ninguém melhor para dizer isso contra qualquer um. Mais do que ninguém, Lula sabe do que se trata.

SUS SÍRIO-LIBANÊS - Esses números alarmantes de mortes por câncer de 11 mil brasileiras só neste ano, bem que poderiam ser reduzidos a zero pelo governo. Bastaria que Lula garantisse a essas pobres "pessoas comuns" o mesmo tratamneto pelo SUS que garantiu aos "não-comuns" Zé Alencar, Dilma e até para o bispo-papão Fernando Lugo, no hospital Sírio-Libanês.

15 de out de 2010

MAQUIAGEM - A Lei da Ficha Limpa é pura maquiagem. Uma lei meia-boca. É como mulher meio grávida; home meio honesto. Pela Lei da Ficha Limpa, Jader Barbalho e Roriz não podem; Fernando Collor, Renan Calheiros, Zé Sarney podem. Melhor seria deixar para ver como é que fica. Ninguém vai notar nenhuma diferença. Eles andam todos por aí, de cara limpa.

TIRIRICA - O palhaço vai ter que provar que sabe ler e escrever. A Justiça quer que ele seja igual aos outros ocupantes da Casa do Polvo que justamente porque sabem ler e escrever andam fazendo o que fazem sob o mais pleno sol da liberdade.

O FENÔMENO - Ronaldo não joga mais nada. Agora não passa de mais uma promessa. Quer dizer, tem tudo para ser candidato a qualquer coisa na política brasileira.

DILMANEWS - Em mais um horário gratuito de TV, Dilma parecia vender sinceridade: "Fizemos muita coisa no Brasil". Uma delas foi petetizar o Estado; outra, estatizar o crime organizado; mais uma, banalizar os escandalos e, se quiserem mais: implantar o modelo da esperteza.

TEM DONO - Para Dilma não é justo "privatizar a Petrobras e o Pré-Sal"... Justo foi petetizar a Petrobras, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e, assim que der, petetizar o Pré-Sal. Justo é saber que o Brasil agora tem dono.

GAROTO-PROPAGANDA - No mais descontraído desempenho do papel de garoto-propaganda, interpretando o personagem que mais gotsa - o de cabo eleitoral - Lula disse ontem no horário gratuito (!?) de TV que "o Brasil mudou. Mudou tudo". Mudou mesmo. Agora é o País da Esperteza.

MAIORIA ESMAGADORA - Maioria na Câmara; maioria no Senado; maioria de governadores; maioria nos poderes constituídos... Esse é o caminho das democraturas: esmagar os direitos de cada um. Adeus liberdade de pensamento e de expressão.

EFICÁCIA - Sem nenhum concurso público, sem nenhum teste prévio de aptidão, Dilma foi a primeira em tudo na história do governo Lula. E com que eficácia! Do PAC-1 pulou para o PAC-2 e, sem realizar nenhum deles, vai botar o PAC-3... no papel. Em suma, tudo será um grande resumo do melhor programa da dupla Lula/Dilma, o "Minha Casa Civil, Minha Vida".

DESPETETIZAR - O Brasil precisa ser despetetizado. Não por se tratar do PT - que até existe um diminuto PT que é do Bem - mas pelo despreparo generalizado que se acomodou com malas e bagagens nos cargos públicos de todos os níveis - do porteiro ao motorista; da zeladora aos ministros. Essa forma indiscriminada de repartir o Estado com portadores de carteirinha do partido é tão, ou mais nociva e perniciosa que as privatizaçoes execradas pelo governo Lula.

O Brasil precisa de concursos, de avaliações de aptidões, de qualificação de quem se disponha a ser ou trabalhar pelo governo. O seu diploma, o diploma dos seus filhos, não valem nada nesse Brasil Da Silva. Resta apenas a esperetza. Seja como eles querem que você seja: um esperto. Engane-os: diga que é PT e compre uma carteirinha do partido. Amanhã você está empregado. E seus filhos, seus netos, sua faxineira, seu jardineiro. Sim, você terá todo esse conforto na volta. Você será mais um cidadão da nova elite nacional desse "Brasil que mudou". Vá fingindo e dando carteiraço por aí.

FICHA LIMPA - O distrital brasiliense Benício Tavares, condenado por desvio de dinheiro da ONG de deficientes físicos que criou para presidi-la, não é mais um Ficha-Suja. A Justiça descobriu que seu crime prescreveu. Benício Tavares é honesto por decurso de prazo.

A MULHER - Não se trata de que "vai ser a primeira mulher presidente do Brasil". A questão é: quem é essa primeiríssima mulher?!?

AS PROVAS, CADÊ AS PROVAS?!?
01. Bruno reafirmou perante a lei que não matou Eliza Samudio. Pronto! Já pode voltar ao gol do Flamengo;
02. Mizael Bispo quer provas de que matou a ex-namorada Mércia... Até lá, continua advogando;
03. Dilma, em brado retumbante, prossegue pedindo: - As provas, cadê as provas contra Erenice? Até lá, continua postulando a Presidência da República.

LEI PIZZA - A Lei Seca já virou pizza. Depois de acabar com alguns grupos de happy hour no país, já se sabe que ela só pode ser aplicada com teste de bafômetro ou exame de sangue. Como ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo, colocou-se em prática o modelito da esperteza que assola o país: o golpe da constatação visual assinado por um médico legista de plantão. Resultado: menos de 10% dos flagrados ganham o título de pinguço; outro tanto paga e não bufa a multa de R$ 950; o resto marcha com a velha e tradicional propina do izoneiríssimo Brasil brasileiro.

ELE VOLTOU - Diante da queda de Dilma até mesmo nas pesquisas sob encomenda, Lula está de volta aos palanques e telinhas do Brasil. Outra vez, com enorme prazer, ele deixa de lado os afazeres de presidente da República para ser cabo eleitoral - o cargo mais importante de sua biografia política. O Brasil, até o dia da eleição, está acéfalo. O palanque é mais importante que o gabinete presidencial.

CREIA - Tudo o que a Dilma promete fazer em quatro anos é o que Lula não fez nesses últimos oito anos de governo. Acredite, se quiser.

ÍCONES - Vox Populi, Ibope, Datafolha, Sensus - ícones da credulidade popular. O conto vira verdade na pesquisa boca de urna.

14 de out de 2010

O TELEFONEMA - Deixando de lado, por alguns momentos breves, leves como a pluma que precisa do vento sem parar, Lula telefonou ontem para o presidente Sebastian, do Chile e - no meio da operação resgate - tacou-lhe os parabéns "pelo sucesso do resgate". Com o áudio a meia boca para os ouvidos do mundo, o presideus brasileiro louvou o trabalho dos resgatantes e a coragem dos mineiros. Nada mais do que isso chegou aos uvidos mundanos, mas especuladores atentos garantem que Lula quis saber do governante chileno como fazer para provocar um desabamento igual aqui no Brasil, antes das eleições do fim do mes. Não seria uma tragédia; seria uma mina... de votos. Não é nada, não é nada, o resgate foi assistido por um bilhão de telespectadores do mundo inteiro.


O SALVADOR - O comando de campanha de Dilma garante que, se não fosse aquele oportuno telefonema de Lula para Piñedo, os mineiros chilenos estariam soterrados até agora lá no deserto de Atacama. Lula salva!

A POSTOS - Para qualquer eventualidade, Marcos Pontes - o astronauta que levou dez milhões de dólares da Petrobras para plantar um pé de feijão nas redondezas da lua, já está a postos para orientar a fabricação de uma cápsula igualzinha à Fênix - aquela que tirou os mineiros chilenos da cinzas - para salvar o povo brasileiro.

SOTERRADA - Nessa fase da corrida rumo ao Palácio, a postulante Dilma está com cara de gaúcha mineira soterrada sob os ares de Serra.

SABOR DE VINGANÇA - Para nosso correspondente para cobertura de tragédias, o Garanhão de Pelotas, o resgate dos mineiros no Chile naquela capsula teve um certo sabor de vingança: - É um sonho ver um supositório daquele tamanho ser penetrado por aquele monte de homens de 15 em 15 minutos!

BRASIL 1,99 - O Brasil que era ralé virou Brasil da elite. É isso que dá a impressão de que a miséria virou classe média. O poder de compra transformou os grandes magazines em exitosas lojas de 1,99. Bem ao contrário dos tempos em que Dilma era do governo de Alceu Colares, no Rio Grande do Sul.

O FUNDADOR - Se você tiver estômago e prestar atenção nos programas eleitorais de TV vai perceber que Dilma acaba de descobrir o Brasil que foi fundado por Lula em abril de 2002.

BICHARADA - Assim como o galo pensa que o sol nasce só porque ele canta, Lula acha que o Brasil foi descoberto apenas para quele fosse presidente. Agora, Dilma surge como a galinha dos ovos de ouro que deixa as raposas cuidando do galinheiro.

PIONEIROS - Lula tem quase certeza de que a história do Brasil começou com ele, em 2002. Dilma está pra lá de convencida que a independência feminina comeou quando ela nasceu.

A ENCOMENDA - O bando dos institutos de pesquisa que pagaram o mico de erra tudo no primeir turno, é a mesma pandilha de sevandijas que continua mostrando que tudo que remenda sai pior que a encomenda. No dia da eleição, a boca de urna conserta tudo.

DO MELHOR JEITO - O Partido Verde se reuniu ontem para concluir, com pompa e circunstância, que não concluiu nada a respeito da declaração do apoio que marina Morena pensa que pode dar a um dos dois postulantes ao cargo de Lula. Vai se reunir de novo para concluir a mesma coisa e só então, sairá do armário. Na verdade, tem pouco para oferecer. Os 20 milhões que não votaram em Serra e nem em Dilma - com horrorosas exceções - também não votaram em Marina. Queriam apenas conhecer melhor os dois candidatos, para votar do melhor jeito possível que lhes resta.

BARBADA - Essa eleição no fim do mes é uma barbada. É só decidir em que modelo você quer votar: o modelo Ficha Limpa, ou o Modelo Ficha Suja.

13 de out de 2010

Um Lenço pra cada choro

Neste período eleitoral, a turma tem um lenço para cada choro. Tudo quanto não fizeram em oito anos, agora os postulantes farão em quatro. Acredite, se quiser...


Um dos mineiros sai da toca, em Atacama, no Chile, e abana para Lula aqui no Brasil.

VISITA OPORTUNA - Depois de cinco dias de confronto entre polícia e traficantes lá em Madureira, no Rio de Janeiro. O comando da campanha de Dilma já estuda uma carreata da postulante pelos arredores. É a única forma de acabar com a guerra na eterna Cidade Maravilhosa. Da Guerra ela sabe tudo.

O EFEITO - Desemprego cresce entre os mais pobres, garante o IPEA. Serra não deixa por menos: - É o efeito Bolsa-Famíglia.

GREVE GERAL - Greve geral na França. Isso quer dizer, protesto de todas as categorias de trabalhadores. Coisa que já não existe aqui no Brasil, país de currais sindicalistas. Em todo caso, Sarkozy deveria chamar o companheiro Lula, bom e batuta. Ele fundaria logo uma meia dúzia de CUTs ou CGTs e pronto! Não vê aqui no Brasil?... Os bancários estão há mais de duas semanas em greve e ninguém notou coisa alguma. Lula não viu nada e nem faz nada.

A VIRADA - No Brasil, as mulheres ganham 60% do que os homens ganham. É disso que Dilma está falando. Não demora nada ela já vai prometer a inversão dessa discriminação: os homens ganharão 40% e as mulheres, o resto. Daquilo que sobrar nas gavetas do programa Minha Casa Civil, Minha Vida - é claro.

A BUSCA - O presidente do Cortinthians não procura um técnico; busca um engolidor de sapo. Pensou no Lula que no fim do ano fica desempregado, mas precisa de um pé-quente. E de um engolidor, não de um sapo.

VITÓRIA DE OBAMA - Paciente nos Estados Unidos é o primeiro a receber células-tronco. Outra derrota de Lula para Obama. Isso já é perseguição dos tucanos.

INDO ÁS COMPRAS - 72% devem ter gasto a mais com presentes nese Dia da Criança. A coordenação de campanha de Serra acha que não é o dinheiro que está sobrando, os preços é que foram aumentando.

DILMANEWS - Todas as mortes e acidentes nas estradas nesse feriadão, foram herança do governo FHC.

RESGATE - esse resgate dos mineiros chilenos era tudo que Lula precisava para se candidatar ao premio Nobel. Esses presidentes conservadores são assim mesmo. Piñedo vai ficar com todos os louros internacionais do resgate.

A AUSENCIA - Os porta-recados de Lula justificaram sua ausência no resgate dos mineradores soterrados com enorme naturalidade: - Afinal, Fidel Castro e Hugo Chávez também não foram lá.

BASQUETE INTERNACIONAL - Joinville x China, primeiro jogo internacional de basquete que termina empatado: Brasil 50 bofetões x China 50 tabefes. Se Dilma estivesse lá, a partida terminaria do mesmo jeito: em patada.

ITAMARATY - O serpentário do Itamaraty sai em defesa da frustração de Lula diante do resgate dos minieros lá no Chile: - Toda a tecnologia usada na capsula ficou dependendo de uma roldana e um cabo de aço. Assim, qualquer governo, resgata trabalhador soterrado, pô!

BOA IDÉIA - Já pensou Lula soterrado durante 67 dias em total abstinência? Você teria aí uma boa idéia a respeito de qual seria o seu primeiro pedido ao ar livre?!?

A FRASE DA SALVAÇÃO - Se Lula fosse um metalúrgico soterrado a 700 metros de profundidade no pátio de uma fábrica lá do ABC paulista, assim que saísse da capsula salvadora, já teria a sua frase de efeito na ponta da língua: - A vida é um buraco!

MINA DE VOTOS - Se fosse aqui no Brasil, na próxima eleição, teríamos 33 candidatos ao Senado. Todos com muito mais chance que o Tiririca.

RUMO AOS MINEIROS - Dilma não foi ao resgate no Chile porque quando soube que seriam salvos 33 mineiros, pegou o avião de campanha e se mandou... para Belo Horizonte.

A BARRIGA - A capsula de resgate tem 53 centímetros de diâmtero. Lula estaria soterrado até agora: o rei que tem na barriga lutaria até o fim por uma carona.

O VENCEDOR - Se Dilma chegar lá, a presidência da Câmara fica com o PT: pode ser até o Cândido Vaccarezza; a presidência do Senado fica como está, com o companheiro Zé Sarney. Se Zé Serra vencer, a presidência da Cãmara vai para um tucano, qualquer um e o Senado, fica como está, com o mesmo ínclito Sarney - porque o PMDB já prepara o pulo do gato. Assim é que nesta eleição só há um grande vitorioso: Zé Sarney.

DIA DA CRIANÇA - No Dia da Criança, Dilma prometeu num desses bailéus de Brasília que vai espalhar creches e facilitar adoções... Uma espécie de declaração que Lula, em oito anos, não fez o que tinha que fazer: cuidar das criancinhas. Bolas, desde do seu milésimo gol que Pelé pede isso.

CAROLISMO - O Brasil sempre teve eleições laicas. Mas isso foi no tempo em que o país tinha mais celulares do que igrejas.

INGRATOS - Continua a operação resgate lá no Chile. Até agora, nenhum mineiro agradeceu ao Itamaraty a mensagem de solidariedade que lhes foi enviada há mais de dois meses em nome do governo Lula. Parece até boicote aos planos de conquista do premio Nobel do nosso presideus.

DILMANEWS - Dilma sobre o plano habitacional que não sai do papel: - O nosso programa vai garantir um milhão de moradias até o final do ano. Então tá, mas todo mundo sabe que "garantir" não quer dizer "entregar".

MINHA CASA CIVIL - Ao entregar apenas 150 mil casas daquele um milhão que prometeu há mais de dois anos, o governo Lula acabou reduzindo o "Minha Casa, Minha Vida" a um reles resumo feito pela Erenice Guerra, cria de Dilma: o "Minha Casa Civil, Minha Vida".

FICHA & FICHA - É como os marqueteiros de Serra dizem por aí: - Nesse segundo turno o eleitor tem dois modelos para escolher: o Ficha Suja e o Ficha Limpa. Você decide.

12 de out de 2010

BOLSA-RESGATE

Começa o resgate dos 33 mineiros soterrados a 700 metros de profundidade há mais de dois meses, no Chile. O governo Lula já pensa em conceder bolsa-resgate aos heróis chilenos para o resto da vida. O comando da campanha de Dilma quer falar de perto com o líder do grupo - que será o último a sair do buraco - sobre a possibilidade de ele ser o próximo chefe da Minha Casa Civil, Minha Vida. Há quem defenda sua nomeação para o Ministério das Minas e Energia.

11 de out de 2010

NOCAUTE TÉCNICO - Dilma acusou mesmo o golpe do primeiro debate na TV. Resolveu não ir ao programa Roda Viva desta segunda-feira na TV Cultura. Diante disso, Zé Serra cancelou sua presença no programa. Lula deve estar adorando o desempenho de seu poste neste segundo turno.


FALA, DUDA - Duda Mendonça agora anda explicando por aí como é que Dilma ganharia no primeiro turno. É tarde, Inês é morta! Mas, depois daquele show de boquirrotismo no meio do processo Mensalão, Duda sempre deixa a impressão de que, tendo chance de dizer o que pensa, pode botar tudo a perder. Fala, Duda; pode falar.

DESTEMPERO - Quem defendia o aborto, no ano passado, era o Ministério da Saúde, numa campanha de TV protagonizada pelo ministro Temporão. O que o ministro deveria promover agora era uma campanha detalhada sobre a compra desmedida de vacina contra uma alarmista gripe suína que até bem poucos dias botava dinheiro pelo ladrão das gavetas da Minha Casa Civil, Minha Vida.

APARECEU, APARECIDA - Pois Dilma foi à missa nesta segunda-feira. Apareceu pela primeira na sua vida agnóstica no santuário de Nossa Senhora Aparecida. Ela garantiu, no entanto, que é devota de Nossa Senhora, especialmente Nossa Senhora Aparecida. Teve gente que fingiu acreditar. Crente é o que não falta nesse mundo. E hipócrita, também.

Falando para quem quisesse escutar, disse que "queria estar aqui em Aparecida por causa de um problema recente de minha vida, que prefiro não comentar". O que ela não queria comentar, mas queria mencionar era o linfoma que enfrentou recentemente, num conhecido hospital do SUS, o Sírio-Libanês.

Dilma chegou a Aparecida de helicóptero, entrou na Basílica às 8h45 e ficou na fila do gargarejo, diante do altar, sentada entre o chefe de gabinete pessoal do presidente, Gilberto Carvalho e o recém eleito deputado federal Gabriel Chalita de confissão carismática, além de prefeitos e deputados da região. Só comungou de assuntos alheios a religião.

Depois da missa, Dilma falou sobre o debate de domingo, à noite. Ela estranhou ter sido chamada de agressiva por alguns jornais e disse que o debate foi de alto nível. Dilma é dura assim mesmo, nem se dá conta de quando perde a ternura. O hábito faz a monja.
Pronto, Seleção do Mano 2 a 0 Ucrânia. O melhor jogador do Brasil, apesar de Pato e Robinho, foi Neymar - do Santos - disparado. Está bem, ele não foi jogar lá em Derby, mas se fosse seria o melhor em campo.

Aos 25 minutos do primeiro tempo, Robinho cruzou da esquerda para a direita. Daniel Alvez errou o boleio, bem do jeito que ele sabe: gol do Brasil.

Aos 43 minutos, gol da Ucrânia. Foi tão bem feito que não valeu. O estádio inteiro, como lotação meia-boca, viu o que o bandeirinha não viu. Gol legal. Dois minutinhos deepois, terminava o primeiro tempo: Brasil 1 a 0, num jogo em que Paulo Henrique Ganso poderia ter jogado com uma perna só.

Depois de levar uma humilhante bola na trave, o Brasil foi para o ataque. Robinho cruzou para Pato, deu meia volta no zagueirão que fez uma pataquada para o Brasil fazer 2 a 0. E acabou assim. Mais uma derrota de Luxemburgo. O próximo compromisso da Seleção de Mano vai ser contra o Gerovital, em Brasília. A não ser que apareça um time mais fraco só para manter a invencibilidade e deixar o Luxemburgo mais frustrado ainda.

CÂMARA & CASCUDOS

MOVIMENTO “PARQUE NEWTON MENDONÇA” RECEBE APOIO DE ILUSTRES PERSONALIDADES DA CULTURA CARIOCA E BRASILEIRA
Por: Marcelo Câmara

Os músicos e compositores Sérgio Ricardo, Roberto Menescal, Tito Madi e a cantora Cris Delanno; o premiado cineasta Walter Lima Júnior, o artista plástico de fama internacional Eduardo Sued e o consagrado arquiteto Marcos Konder Neto; os jornalistas e historiadores Ruy Castro, Zuza Homem de Mello, Tárik de Souza, Ricardo Cravo Albin e Joaquim Ferreira dos Santos - estas são algumas das importantes personalidades do mundo artístico e cultural que já formalizaram seus apoios incondicionais, adesões irrestritas à proposta do jornalista e escritor Marcelo Câmara ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, para que seja denominado PARQUE NEWTON MENDONÇA o Parque da Bossa Nova, a ser construído no bairro carioca do Leblon, como homenagem à arte e à memória do pianista e compositor, falecido há cinquenta anos, primeiro e fundamental parceiro de Tom Jobim, com quem formou a mais importante parceria da Bossa Nova. Marcelo Câmara, biógrafo de Newton Mendonça, idealizou a homenagem e lidera o Movimento “Parque Newton Mendonça”.

O PARQUE NEWTON MENDONÇA é um projeto do arquiteto Jayme Lerner, espaço cultural que irá abrigar cinema, teatro, jardins, restaurante, cafés e um amplo estacionamento para veículos. A proposta da denominação foi feita por Marcelo Câmara, em outubro de 2009, ao Governo do Estado, através da Secretária Estadual de Cultura, Adriana Rattes. “Além da justa e perfeita homenagem, Newton teve uma forte ligação com o Leblon, bairro onde amou e fez boemia. Aguardo confiante, desde então, uma resposta da Secretária ou do Governador” – esclarece Câmara. Newton Mendonça (1927-1960), pianista revolucionário e compositor de vanguarda, foi o primeiro e fundamental parceiro de Tom Jobim, com quem formou a mais importante dupla da Bossa Nova.

Tom Jobim já deu nome ao aeroporto internacional do Rio (Galeão), ao entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, a várias instituições e espaços de cultura e arte da capital fluminense e em vários estados. Newton Mendonça, ao contrário, jamais foi lembrado para nomear sequer uma sala de aula na sua cidade natal ou em qualquer lugar do País. O carioca Newton Mendonça, na opinião de Câmara, é o principal compositor da estética que abalou o país na segunda metade dos anos 1950. Newton Mendonça, menino pobre e órfão, morto precocemente aos 33 anos, em 1960, deixou 35 músicas: 19 de autoria exclusiva (onze continuam inéditas), 15 com Tom (treze gravadas) e 1 com Fernando Lobo. Newton é o criador, com Tom, de clássicos como Desafinado, Samba de uma nota só, Meditação, Discussão, Caminhos cruzados, Foi a noite, Só saudade, Domingo azul do mar, entre outros, além de obras-primas exclusivas como Você morreu pra mim, Verdadeiro amor, Seu amor, você (uma das finalistas do Festival do Rio - As mais belas canções de amor, 1960), Canção do azul, Nuvem, O mar apagou, Canção do pescador (vencedora do primeiro festival de música popular brasileira de âmbito nacional, promovido pela Record, em 1960, no Guarujá, SP) e Quero você, principal tema da trilha do filme Os desafinados, de Walter Lima Júnior.

Das sete músicas de Tom Jobim com mais de dois milhões de execuções no mundo, três são resultado de uma parceria de apenas sete anos com Newton Mendonça, três são de autoria exclusiva de Tom e uma foi feita com Vinicius de Moraes. HOMENAGEM 50 ANOS DEPOIS Em mensagem dirigida às personalidades que se manifestaram publicamente de apoio à proposta da homenagem, o neto de Newton Mendonça, o jovem Victor Lopes de Mendonça e sua mãe, Rosália Lopes de Mendonça, em nome da família do compositor, agradeceram o valioso apoio daqueles artistas, historiadores e jornalistas.

O neto e a nora de Newton escreveram aos apoiadores: “A campanha, promovida e liderada por Marcelo Câmara, emociona, nos honra e enche de orgulho os familiares de Newton Mendonça, cinquenta anos após a sua morte, especialmente ao receber a sua distinta e prestigiosa adesão, quando o seu nome jamais foi gravado em qualquer logradouro, espaço ou instituição pública ou privada, apesar dos esforços anteriores do próprio Marcelo Câmara.” Victor e Rosália Mendonça destacam que, “desde 1994, ininterruptamente, o historiador e crítico Marcelo Câmara se dedica à missão de elevar e divulgar a música e a vida de Newton Mendonça, a Bossa Nova e a Música Brasileira, estando à frente de todas as iniciativas e empreendimentos artístico-culturais neste sentido”. A família registra que, em 1996, Marcelo Câmara eternizou no bronze o nome de Newton Mendonça no local onde existia o seu apartamento na Rua Prudente de Moraes, em Ipanema, onde Newton compôs grande parte de sua obra exclusiva e em parceria com Tom Jobim. No ano seguinte, o jornalista escreveu, dirigiu e apresentou, em Ipanema, o primeiro show sobre a trajetória e a obra do compositor, com os filhos de Newton – Fernando (1959-1999) e Renato Mendonça – e Antônio Nastari.

Em 2001, Marcelo Câmara escreveu o livro Caminhos cruzados – a vida e a música de Newton Mendonça (Mauad) a primeira e única biografia do artista. Idealizou e produziu, no ano seguinte, o CD Caminhos cruzados – Cris Delanno canta Newton Mendonça (Ilha Verde/Albatroz), primeiro e único registro fonográfico, com parte da obra exclusiva de Newton e raridades da parceria New-Tom.

Em 2008, roteirizou, escreveu, produziu, dirigiu e apresentou, no Vinicius Bar Show, em Ipanema, o espetáculo Caminhos cruzados – a música de Newton Mendonça, primeiro e único show profissional que divulgou a vida e as músicas de Newton Mendonça, estrelado por Alan Vergueiro, sobrinho de Newton. Por fim, a família do compositor enfatiza que “Marcelo Câmara tem sido o estudioso, o guardião e arauto, quase que quixotescamente, do pequeno e fundamental patrimônio de vanguarda e beleza deixado por Newton Mendonça para a Música e a Cultura Brasileira. Sempre, sob qualquer suporte, formato ou mídia – jornal, revista, livro, rádio, TV, cinema, vídeo, Internet, palestra, conferência, debate ou workshop – quando Newton Mendonça é lembrado, defendido e dignificado, se evidencia o seu depoimento, a sua presença em primeiro plano”.
______________________________________

Marcelo Câmara
(Marcelo Nóbrega da Câmara Torres)
Jornalista, escritor, editor e consultor cultural.
e-mail: ilhaverde@ilhaverde.net
website: www.ilhaverde.net
Cidade do Rio de Janeiro RJ Brasil