18 de out de 2010

AMARGO REGRESSO - Inadimplência bateu todos os recordes brasileiros neste mes. Nada mais natural. É o pobre que foi colocado pelos que ditam a democracia da Silva na classe média e que, como era previsto, está voltando a ser pobre. O governo que os mandou comprar deveria agora pagar a conta desse amargo regresso.


PRIMEIRONA - A Dilma que cuidava da Minha Casa Civil, Minha Vida já era uma ameaça, imagine só o que não vai ser contando com a maioria dos deputados e senadores que habitarão a Casa do Polvo. De mãe dos brasileiros, ela tem tudo para ser consagrada como a primeira ditadora do Brasil.

SEM CRÉDITO - Os programas de informação política tem dono; o noticário geral tem patrão. Falta crédito em ambos os casos. Se houvesse um Serasa só para notícias que ficam devendo a verdade, eles estariam todos na lista negra do SPC.

O PECADOR - Zé Sarney: "religião em política gera fanatismo". O resto em política é pecado mortal.

SEM VERGONHA - Dentre os males que Lula causou ao Brasil nesses oito anos, os mais nocivos fortam a desorientação moral da sociedade, a descontrução do princípio da lealdade e a desmoralização da honestidade. Hoje, o povo brasileiro já não tem medo nem vergonha de roubar e não poder carregar.

CONVERSADOR - Lula, como cabo-eleitoral, seu mais importante papel nesses oito anos da mandato: "O Brasil de hoje conversa com o mundo...". Conversa mesmo... com Hugo Chávez, Evo Morales, Fidel Castro, Khadafi, Ahmadinejad...

LOTEAMENTO - A preocupação do comando da campanha de Dilma, sem mais o que prometer e não cumprir, bate na história da privatização da Petrobras - que está aí lépida e faceira - do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, da Eeletrobras... Joga tempo e conversa fora. Isso tudo aí já foi loteado e petetizado. Tudo é propriedade dos companheiros bons e batutas.

TIRIRICA INTERNACIONAL - Em oito anos Lula deu 80 voltas ao redor do mundo. Não editou nenhum dossiê a respeito dos resultados práticos de suas viagens. O quê foi mesmo que o Brasil ganhou com isso? Lula conseguiu a proeza de ser, aos olhos do mundo, o primeiro Tiririca a morar num palácio. A bem da verdade, as piadas de Lula são bem mais engraçadas. O efeito é mais devastador. O mundo não só conversa, como morre de rir do Brasil.

DOIS MODELOS - Nesta eleição que vem aí, você tem dois modelos para escolher: o da Fucha Limpa e o da Ficha Suja. Você decide.

MANIQUEÍSMO - Para eleger um poste, Lula dividiu o país em dois: Brasil dos ricos e Brasil dos pobres. Na verdade ele é cabo-eleitoral daqueles que o Estado sustenta, contra aqueles que sustentam o Estado. Ah, sim... Qualquer dia, Lulinha diz em que lado do Brasil ele foi parar.

MARGEM DE ERRO - Ao declarar independência diante de Dilma e de Serra, Marina Morena - a que se pintou de Verde - deixou no ar 20 milhões de votos que nunca foram seus. Esses 20 milhões se juntam aos 25 milhões que se abstiveram, preferiram o branco ao invés do verde do PSol; ao invés do vermelho do PT; em vez dos matizes multicoloridos dos tucanos e, mais até do que simplesmente isso, anularam o voto no primeiro turno. Os institutos de pesquisa que não erram jamais, não deveriam relegar a segundo plano esses míseros 45 milhões de eleitores. Qualquer Tiririca saberia muito bem o que fazer com essa pequena margem de erro.

SONORIDADE - Só para dar mais sonoridade ao texto, Dilma diz agora, à toda hora, dos dentes pra fora e sem demora: "não concordo com a contratação de parentes, nem de amigos..."! Claro que não. Concorda apenas com as suas próprias contratações. Todos os cargos que Dilma ocupou depois da falência de sua loja 1,99 em Porto Alegre foram conquistados por amizade e companheirismo, sem nenhum concurso. A propósito desse assunto, Dilma já tirou do armário o seu jeito Lula de ser: disse ontem na TV que "Erenice errou". Raínha morta, raínha posta.