28 de out de 2010

Brasil, um imenso laranjal

Laranjas de Dilma, Franklin Martins e seu capataz Lula vem transformando o Brasil num imenso laranjal. O laranjão Carlin Moura, também deputado em Minas Gerais, acaba de apresentar um projeto para “formular e acompanhar a execução da política estadual de comunicação”.

Cheio de sementes furunculosas, e extremamente fértil em lugares-comuns dos tempos do fascismo e do nazismo, o texto fala em "garantir a liberdade de expressão" — como se a Constituição já não lhe bastasse  — e ainda anuncia que ao canalhocrata conselho caberia “realizar estudos, pareceres, recomendações, acompanhando o desempenho e a atuação dos meios de comunicação locais, particularmente aqueles de caráter público e estatal”.

Ai, ai, ai meu saco! "Acompanhando o desempenho” - como assim?!? A liberdade de imprensa não pode correr riscos desse tipo de fruto caindo de podre. Já existe legislação cível e penal nesse país para coibir abusos que porventura sejam cometidos pela imprensa.

Mas é, justamente, por issso; justamente porque laranja é que não falta no Brasil que Dilma se compromete e, mesmo atéia, pode jurar de pés juntos que não enviará ao Congresso "nenhum texto impedindo a mais ampla e irresitrita liberdade de credo, pensamento e expressão". Não precisa, um saco de laranjas já começou a fazer isso por ela. O Brasil está se transformando num imenso laranjal. Não duvidem que a liberdade tenha que chamar o MST para defendê-la. O MST é especialista em liquidar plantações de laranja.