15 de set de 2010

Endomarketing - A Técnica do PT fazer suco

Quando se diz aqui que o Brasil foi transformado em uma grande Casa da Mãe Joana da Silva, a gente está dizendo que o governo Lula teve o mérito de transformar uma simples estratégia de endomarketing em um plano de marketing infinito.


Partindo do princípio lógico de que uma eleição para presidente envolve toda a República, pegou a técnica do "persuasor" - usada para conscientizar e convencer funcionários e chefias para a importância do atendimento de excelência ao cliente - e passou a aplicá-la pelo Brasil de cabo a rabo, sob o codinome de "estratégia de coalizão pela governabilidade". E o pessoal do Liberdade de Expressão traduz agora essa esperteza em miúdos.

Intramuros a "técnica do persuasor" funciona assim - uma simples tabela, com feitio de cabeçalho, no teto da página contendo as colunas onde serão anotados, pela ordem: NOME - A FAVOR - CONTRA - INDECISO - PERSUASOR - SITUAÇÃO ATUAL. No ladinho das colunas vão a data do contato e o dia do retorno com a resposta à operação. Simples assim.

Então, Dilma é postulante. Serra também é. Você é um cabo-eleitoral, assim que nem Lula. Sabe que João vota em Serra. João vai para a coluna CONTRA. Mas João tem um amigo, a quem deve obrigações. Esse amigo deve a um companheiro de Dilma grandes favores. Você pede que o amigo devedor de Dilma peça ao amigo João que lhe deve obrigações, para votar em Dilma. Pronto, no dia seguinte, João pula da coluna do CONTRA para a casa do A FAVOR.

É claro que aí em cima, nessa rede maior que a do McDonald's, você poderia trocar os nomes de Serra por Dilma; de Dilma por Serra. Dá no mesmo. A verdade, no entanto, é que isso seria antiético por parte dos tucanos. Afinal, quem descobriu o ouvido da minhoca foi o PT. E idéias não são coisas que possam ser roubadas assim impunemente. Ainda mais quando não se trata sequer de um dossiê e sim de apenas mais um inocente e eficaz banco de dados.

De qualquer maneira, esse jeito de transformar pessoas em suco pode ser utilizado para tudo o que você possa imaginar: de eleições para a Presidência da República à escalação do time do Corinthians. Experimente fazer isso na rua em que você mora, na fabrica em que você trabalha, no clube da esquina do seu bairro. Você tem tudo para ser presidente do Brasil. Ou da Casa da Mãe Joana.