17 de mai de 2010

É o Circo de Novo

Se todo mundo sabe que pesquisa eleitoral é coisa feita, encomenda de patrocinadores, um negócio que tem mais patrão do que credibilidade, então por que não deixar que metam a mão à vontade; porque não deixar correr frouxa a corda da manipulação para que seus enganadores e enganados se enforquem?!?

Nada pode ser melhor para Zé Serra do que os institutos de opinião enganarem Lula que vai enganar Dilma que, enganada, continuará enganando os que gostam de ser enganados. Pesquisas batizadas só podem fazer bem a quem não é seu padrinho. Só que ninguém sabe até que ponto pode chegar um cabo eleitoral numa campanha assim.

Esses 38% de Dilma sobre 35% de Serra, descobertos pelo dueto Vox Populi/Band que gosta de forró e buchada porque nordestino - a maior fatia de votantes do país - também gosta e come, tem uma pontinha de maldade cheia de sutileza.

Na verdade, o levantamento deixou o velho dois pra lá-dois pra cá de margem de erro - ou de lucro, como desdenhava Ulysses Guimarães - apenas para não acabar com o baile que nem bem começou. Pelo Vox Populi a Band poderia tocar um dobrado e tirar a Dilma pra dançar e aí, olha nós outra vez no picadeiro.

Vamos dançar mais uma vez. É o circo de novo. Vamos entrar mais uma vez. E bem direitinho, do jeito que Ivan Lins sempre cantou: pelo truque mal feito dos magos; pelo chicote dos domadores; pelo rufar dos tambores; pelo medo da chuva e da lama. É o circo de novo. E assim vamos nós vivendo, com eles metendo a mão por baixo dos panos.