11 de jul de 2010

Ouça essa voz

''Lula quer Dilma no poder para seguir mandando''.

O alerta foi feito no Estadão, por Hélio Bicudo, fundador do PT.

Hélio Bicudo foi fundador do PT, deputado federal pelo partido, vice-prefeito de São Paulo no tempo em que Marta Suplicy falava, candidato ao Senado e a vice de Lula da Silva na disputa ao governo paulista.

Hélio Bicudo quando fala sobre a candidatura da postulante Dilma, não tem papas na língua: "Lula quer Dilma Rousseff no poder para continuar mandando no País".

Bicudo afastou-se do PT desde o escândalo do mensalão, em 2005. Ele disse ao jornal o Estado de S.Paulo que o governo é "autoritário" e acusou o presidente Lula de "mirar mais no poder pessoal do que nos objetivos do partido".

Disse, em entrevista ao Estadão que o Congresso e o Judiciário estão desmoralizados e defendeu a alternância de poder como indispensável ao estado democrático.

Ele vai votar em Marina Silva e justifica: "José Serra (PSDB) é um homem competente, mas Marina Silva expressa de forma melhor o ideário de um Brasil igual para todos." Ele diz que, embora católico praticante e ligado aos movimentos sociais da Igreja, seu voto irá para a candidata evangélica.

Hélio Bicudo fez 88 anos na semana passada - nasceu em Mogi das Cruzes, no dia 5 de julho de 1922 - ele é jurista e político. Militante dos Direitos Humanos.

Foi Procurador de Justiça no Estado de São Paulo, quando se destacou pelo combate ao famoso e temido Esquadrão da Morte. No governo Carvalho Pinto, em São Paulo, foi o primeiro presidente das Centrais Elétricas de Urubupungá - Celusa, que construiu as usinas de Jupiá e de Ilha Solteira.

No governo João Goulart exerceu interinamente o Ministério da Fazenda substituindo Carvalho Pinto, no ano de 1963.

Bicudo foi secretário dos Negócios Jurídicos do município de São Paulo na gestão de Luíza Erundina de 1989 a 1990, deputado federal e vice-prefeito do município de São Paulo.

Em fevereiro de 2000, tornou-se presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, com sede em Washington. Foi vice-prefeito de São Paulo de 2001 a 2004, durante a gestão de Marta Suplicy.

Hélio Bicudo criou e preside a Fundação Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos (FidDH), entidade que atua junto à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciando e acompanhado casos de desrespeito aos Direitos Humanos no Brasil.

Com essa história de vida e com a sua trajetória política, Hélio Bicudo não é um discurso vazio de palavras soltas ao vento. Sua voz tem o peso e a sonoridade das almas que a vida e o mundo lapidaram como a uma jóia rara. A sabedoria é a melhor conselheira para o desencanto e a desilusão que decorrem da insanidade que o poder provoca naqueles que se deixam corromper pelo poder.