16 de jul de 2010

Modus Operandi

Mizael Bispo, o fujão, apareceu. A justiça de Guarulhos considerou que não há nada indícios de que o principal suspeito da morte da sua ex-namorada, Mércia Nakashima promover o que se chamaria de obstrução da justiça, mistureba de provas, ou coisa parecida.

O que não foi considerado pelo juiz Jayme Garcia dos Santos que relaxou a prisão temporária de Mizael é que ele deu no pé e se escondeu diante da decisão da Justiça que lhe foi desfavorável.

Garcia dos Santos deve achar que, diante de outra ordem de prisão, ele não vai fugir de novo. Ou então, como diriam os policiais que perderam tempo tentando a sua captura, "empreender fuga valendo-se do mesmo modus operandi".

RODAPÉ - Inda que mal pergunte: se o presidente da República não respeita a Justiça Eleitoral, por que Mizael Bispo deveria respeitar a Justiça comum?!?