14 de jul de 2010

O Sorriso Amarelo

Nuncanahistoriadessepaís um presidente arrepiou as leis elitorais como Lula Da Silva, o que atende pelo codinome de Dilma para fins de eleição. Ele fingiu na tarde desta quarta-feira que estava se desculpado por ter promovido ontem a postulante Dilma ao Palácio do Planalto durante a "inauguração" do edital de licitação do Trem-Fantasma.

E foi assim, se fingindo inocente e tirando o sossego da gente que ele, num desses regabofes no Itamaraty, voltou a debochar da Legislação. E dessa vez foi na frente do presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski que reagiu imediatamente com um acanhadíssimo sorriso amarelo.

Lula, o que agora se chama de Dilma, transgride e Ricardo Lewandowski sorri no escanteio.

Como já se sabe no Brasil Da Silva: "errar é humano; persistir no erro é coisa do Lula".

Na maior desfaçatez do bizarro universo político brasileiro, Lula esbaldou-se diante da turma do gargarejo e cinicamente explicou o que teria sido uma falha no palanque de ontem:

"É que fiquei com a obrigação moral de dizer que quem começou o trem-bala foi a companheira Dilma", regorgou o contumaz transgressor da lei. E foi em frente: "Foi ela que começou, trabalhou, organizou ..." - coaxou roufenho e saltitante sob suas brancas barbas, com a naturalidade de quem já está acostumado a besuntar a verdade e infringir a legislação.

Quando uma jornalista quis saber se ele estaria desafiando as leis eleitorais brasileiras, o Cara foi rápido e rasteiro: "Não tenho o hábito de desafiar nem o mais humilde dos brasileiros, quanto mais a legislação". Bem feito para a repórter: ela mesma já deve estar careca de saber que ele está desafiando mesmo... Isso lá é pergunta que se faça?!?

Pior do que o Lula falando; pior do que Lula ter posto a culpa do Trem-Fantasma nos ombros de Dilma; bem pior, foi o sorriso amarelo de Lewandoswki.

Depois da saia-justa Ricardo Lewandowski vestiu a toga e diz que declarações de Lula devem ser analisadas. Como assim?!? Analisadas para cima, ou para baixo? Qual a margem de erro, 2% para mais ou para menos?