24 de jul de 2010

Baixou o Santo

Ontem, Lula foi mais presideus do que nunca ao palanquear por Dilma em Garanhuns: regorgou que a elite política do país tentou dar o golpe em seu governo depois do escândalo do mensalão, no longínquo, deglutido e esquecido ano de 2005.


Ele falou olhando para o ínclito político daquelas redondezas, Severino Cheque-Cheque Cavalcanti: "Eles queriam me derrubar, mas como a tentativa foi frustrada, os golpistas derrubaram Severino Cavalcanti da presidência da Câmara dos Deputados".

E nem ficou vermelho nem nada: "Tem gente que tem vergonha de se aproximar de você. Mas nessa campanha a gente não quer só ganhar eleição, mas amadurecer politicamente". Cavalcanti babava na platéia.

E usando o típico Odorico Paraguassu como plataforma, lançou o seu discurso de sempre: "Meu querido companheiro Severino, a elite da câmara elegeu você presidente para você fazer o jogo sujo que ela queria, mas não tinha coragem de fazer que era pedir meu impeachment em 2005", engrolou.

Aí, baixou o santo: "Meu corpo estaria mais arrebentado que o corpo de Jesus Cristo depois de tantas chibatadas", disse já como se fosse o sal da terra e a luz do mundo ao se referir às críticas que padeceu durante seu governo.

Foi então que baixou à Terra e disse: "O que tentaram fazer comigo, fizeram com Getúlio e ele deu um tiro no peito. O que tentaram fazer comigo fizeram com Jango que teve que sair do Brasil. O que não sabiam, é que Lula era milhões de Lulas espalhados por esse país", endeusou-se novamente.

Inflamado e, na falta de dona Marisa Letícia, Lula chamou Dilma de "galega". Quase humano e sem ter o dom da clarividência deixou baixar o caboclo comentarista e exaltou a a pesquisa Vox Populi que apontou a sua postulante preferida com 8 pontos na frente do tucano Zé Serra. "Ela já tem quase 8 pontos na frente. No Nordeste, é proibido ouvir Serra. Queremos ouvir agora é a Dilma", disse.

Essa discursalhada de Lula, o presidente que só tira folga para ser cabo-eleitoral de Dilma, a candidata caxangá, foram colhidas pela reportagem de Simone Iglesias, enviada da Folha de S. Paulo a Caetés e Garanhuns, em Pernambuco. Não dava para não ler.... E multiplicar.

Entrementes... Lula leva as chibatadas e os homens de boa vontade desse país carregam a cruz.