28 de jun de 2010

Lula canta e Serra enfia a viola no saco

Só agora que caíram do muro, os tucanos se dão conta de que mineiro é mineiro e tem sempre um estilingue pronto para abater as aves de rapina.

Com Lula - o que se chama Dilma, cantando vitória já para outubro, Zé Serra enfia a viola no saco porque não deixou Aécio Neves cantar de galo no seu viveiro. 

Na mais santa mineirice, o neto de Tancredo está devolvendo em dobro a tucanagem que lhe foi feita.

Coisa parecida com o que Aécio apronta agora para os tucanos, só mesmo o que Golbery do Couto e Silva fez com as oposições quando deu fim ao bipartidarismo: as esquerdas - e são muitas e todas hilárias no Brasil - ficaram sem saber o que fazer.

Saltou partido nanico de tudo que foi canto e deu no que deu. O bipartidarimso está aí, mais forte do que nunca.

Hoje só temos dois partidos no país: o PMDB de Temer com seus caroneiros do poder e o PMDB de Quércia & Cia. que pega carona a mais não poder.

O PT já foi partido, não é mais. Hoje é só uma facção submetida aos desejos de seu presideus de honra. O PSDB não é partido; é uma ave rara do folclore nacional.