3 de ago de 2010

Um debate para nada

Lula, o que dá nó em pingo dágua, agora quer escrever o assobio como comentarista político - única profissão que ele é capaz de trocar pelo cargo de cabo eleitoral da postulante Dilma. Vaticinou que o debate de quinta-feira, às dez da noite, na TV Bandeirantes vai ser "o último trunfo" para Zé Serra.

Mais que profeta, o presideus teve a premonição de que Dilma vai se sair melhor do que Serra no primeiro cara a cara dos postulantes à Presidência da República. Acha que só mesmo se acontecer "algum desastre" Serra poderá mudar alguma coisa no quadro que se desenha para outubro.

O Liberdade de Expressão só não concorda com Lula por uma questão de princípios... e de fins. Com quem Dilma tem mesmo que se preocupar não é com Serra - o que ele vai dizer e perguntar, todo mundo já sabe, mas Marina - a de primeira viagem que se pintou de verde porque já não aguentava mais ser ministra sob a pressão de Dilma é quem pode provocar o apagão no poste preferido de Lula.

O vetusto Plínio de Arruda Sampaio, hoje do PSol, vai fazer mais cócegas do que Serra pode serrar. De qualquer maneira, o Liberdade de Expressão vai pressupor também: quem aguentar o debate vai descobrir o tal Brasil que só os políticos sabem que existe e onde fica.