17 de ago de 2010

MANCADA PÓSTUMA - Com a demora PACtuante nas obras de reforma do Palácio do Planalto, o governo Lula se deixa contaminar pelos ares do Itamaraty, onde está instalado de forma permanentemente provisória e resolveu prestar homenagem póstuma a Vinicius de Morais. Concedeu-lhe agora que Inês é morta o título de embaixador. Era tudo o que Vinicius nunca quis ter na vida. Ele queria mesmo o que sempre teve e fez: uísquinho, mulher, música e poesia. Essa coisa de usar seu nome em época de eleições deve ter dado samba lá em cima.

O DIA DA CRIAÇÃO - Lula, usando o Itamaraty como gancho, reverenciou a vida e a obra de Vinicius de Moraes. Por muita bondade do presideus que ainda não morreu na cruz para nos salvar, Lula deveria ter recitado o poema "Dia da Criação" só para mostrar que leu, um dia, lá pelas tantas que "a vida vem ondas como o mar e que não há nada como o tempo para passar"... Se tivesse lido uma estrofe qualquer, com certeza Lula teria aplacado a ira de Vinicius, ao saber que esse governo - que não persegue "bichas e bêbados" no Itamaraty como nos velhos tempos - o fez embaixador, ao invés de consagrá-lo como "bêbado de fé" como sempre fez questão de anunciar-se. Lula bem que poderia ter sido mais criativo nesse dia.

SEM PRORROGAÇÃO - Os institutos de pesquisas eleitorais não erram nunca. Acertam sempre com dois pontos para cima ou para baixo do que as consultas de boca urna revelam à última hora. Dessa vez, o Ibope da Globo está prenunciando a vitória de Dilma no primeiro turno.

LIÇÃO - Enquanto isso, para quem acredita em pesquisas eleitorais, em Minas Gerais Aécio Neves dá um banho de preferência popular: tem 69% das intenções de voto. Só para chatear, Zé Serra - que o driblou dentro do partido - não tem sequerr metade da escolha dos mineiros. É uma espécie de lição de Minas em São Paulo.

PANTUFA E PIJAMA - Zé Serra, com esse ar bom moço que seus marqueteiros dão a sua campanha, não vai chegar a lugar nenhum. Nem sequer repassa ar de bom velho. Anda pelas ruas, abanando para ninguém, olhando o infinito, sorrindo de soslaio, olhos esbugalhados, em passadas comedidas, como quem já botou as pantufas e tem medo de pisar nos calos de seus opositores. Se não der nos dedos de Lula, pode comprar o pijama agora mesmo.

HERANÇA - Se Dilma - pega-se no pé da musa palaciana porque está em primeiro lugar nas pesquisas encomendadas - é capaz de fazer tudo isso mesmo que seus marqueteiros estão mostrando na Minisérie Vale a Pena se Iludir de Novo, por que não aproveitou para fazer nesses últimos oito anos de governo? No fundo, no fundo, o que a série televisiva eleitoral de Dilma está mostrando é a herança que Lula está deixando para o seu sucessor.

NÚMEROS - Que coisa, né não?!? Dilma livrou 11 pontos de vantagem sobre Serra na pesquisa Globo/Ibope e, no mundo virtual, Serra bate nos 400 mil seguidores no twitter contra menos de 170 mil de Dilma. Na enquete autorizada pela Justiça Eleitoral à rádio Jovem Pan, Serra é quem leva a vantagem de 11 pontos sobre Dilma. Essa gandaia ainda vai deixar o eleitor brasileiro mais maluco do que é sonso.

CHEGA PRA LÁ - O companheiro bom e batuta de Lula, Mahmoud Ahmadinejad mandou o presideus brasileiro às favas pela segunda vez este ano. Acaba de dizer que não vai mandar a viúva que traiu o marido morto e sepultado para o Brasil. Cesare Battisti está inconformado na penitenciária da Papuda, em Brasília. Ahmadinejad, além de dar um chega-pra-lá em Lula, ainda deixou no ar a idéia velada de que para o mundo islâmico o governo Lula estava querendo dar guarida a uma adúltera e criminosa. Enquanto isso, as execuções a pedradas continuam firmes e fortes no Irã.

CENSO - O questionário do IBGE não toca no assunto escolaridade. Alguém é capaz de dizer por quê?!? Vai ver que o assunto foi censorado pelo governo.