25 de ago de 2010

Uma Nova Ditadura

Padilha, o bem-mandado discípulo de liturgias institucionais do presideus Lula, foi quem respondeu ao dardejante Índio, vice e porta-voz da chapa de Zé Serra, pelas denúncias de que "Dilma, se vencer, implantará uma nova ditadura no Brasil".

Ao rebater as acusações de Índio, Alexandre Padilha disse que ele é portador de uma  "mentalidade reacionária e atrasada". Atacou o Índio mas não contestou a acusação - como faz bem ao fígado rancoroso e desqualificador do seu partido. O berro maior foi este, em defesa da democrática postulante ao lugar de Lula, tanto é que Padilha passou ao largo pela questão do aviso que Michel Temer arremessou à Turma da Tesoura de que o PMDB vai desfrutar meio a meio do poder com um eventual governo Dilma.

Vai ver que, lá do alto do palanque no ABC, ao lado da candidata e atrás do seu chefe, ele ouviu alguém gritar: - Vai pra casa, Padilha!

A pronta resposta do moço-de-recados do governo ao Índio é porque, quando ele bate os tambores e lança sinais de fumaça, as tribos se agrupam e se aprontam para a dança da guerra. Olha eles aí, na volta da Casa do Polvo.

RODAPÉ - Quem responde, quantos respondem e o quê respondem por Dilma, pouco interessa. O que importa agora é apurar, duela a quien duela, as denúncias feitas pelo Índio bom de mira. Se é mentira, o PT acaba com Índio; se é verdade, o PT deve tomar providências urgentes para que Dilma não seja consagrada a Musa da Censura, versão moderna de dona Solange, a Mulher da Tesoura - figura que o PT de antes tanto execrava. Dilma vai ou não vai "implantar uma nova ditadura no Brasil"?!?