11 de ago de 2010

Eleições Limpas, rumo a mais um conto

Quem foi que disse que aquele que não escolhe Dilmas tem que escolher Serras, Marinas e similares?!? Candidato no Brasil é escolhido antes pelo partido, o que há de pior na democracia brasileira. Nesse país, não é a ficha que precisa ser limpa; o partido é que não pode ser sujo.

Como realizar "Eleições Limpas" se o que há de mais sujo na política brasileira elege quem deve ser candidato, antes mesmo que os eleitores se deem conta, ou que sejam consultados?!? Eleição limpa com política suja é a consagração da democracia viciada em esperteza, repartida com uma sociedade de simplórios desavisados.

O eleitor brasileiro, um dia, ainda há de perceber que os políticos só conseguem ser mais espertos do que o povo, porque o povo consegue ser mais paspalho do que os políticos.

A democracia brasileira que o governo descobriu é um conto do pacote. Só dá certo porque a vítima se julga esperta para enganar o esperto.