28 de ago de 2010

Fotos: R. Stuckert/PR
Cá pra nós, você não sente a falta de Dilma numa cena pungente e popularesca assim como esta?!? Você já viu alguém abraçando a nova Musa da Tesoura assim desse jeito?!?

A BOLSA PERDIDA
Tem humorista por aí furioso com a Justiça Eleitoral. É que ela voltou atrás e liberou geral a gozação com a cara dos políticos. Tem comediante que já se individou com advogados para pleitear uma bolsa anistia como vitima da Turma da Tesoura. Coisa bem ao estilo do que aconteceu com a turma do Pasquim, no tempo dos anos de chumbo. O pessoal que agora pensa em pedir indenização à versão petista de dona Solange, a atual musa da censura, por danos morais e pressão psicológica.

DISFARCE
Cá pra nós, essa coisa de invadirem o sigilo fiscal de Ana Maria Braga, só pode ser disfarce; simulacro para banalizar a coleta de figuras políticas ligadas a Serra, para alguns dossiês habituais. Ana Maria Braga não consegue chegar a ser sequer um simples tucano; é, quando muito, um reles papagaio.

COSTUME
Nenhum integrante da mídia brasileira se queixa dos baixos índices de umidade relativa do ar que abalam o Brasil. Nem mesmo os escassos 6% lá em Corumbá, no Mato Grosso, provocaram protestos. É que, nesses tempos de censura eleitoral, a turma já está acostumada a respirar com dificuldade pelo uso da mordaça.

A ESTRATÉGIA
No primeiro dia de audiência, a defesa de Bruno tentou, ao mais puro estilo aloprado, desqualificar a pobre Eliza: "Qualquer camelô sabe que ela fazia filme pornô. Que crédito tem o depoimento?" -indagou o maledicente advogado que, certamente, nunca votou em Paulo Maluf, aquele do "pô, estupra, mas não mata!".

Ah, se Dilma tivesse essas confianças!... Nem precisaria encomendar as pesquisas eleitorais, já estaria eleita presidenta da República em outubro.

SÓ ASSINA
O presideus Lula da Silva gabou-se na noite desta sexta-feira, 27, ameaçando que “ainda tenho caneta para fazer miséria neste País”. Era pura saudade do futuro: ele lembrava assim que tem ainda quatro meses e alguns dias de governo pela frente. Ainda bem que ele não é redator e a caneta que tem nas mãos só serve para assinar o que os outros escrevem.

O DESTINO
Zé Serra a essa altura dos acontecimentos se tivesse em cima dos ombros a décima parte dos escândalos que desabaram sobre o Palácio do Planalto no governo Lula, estaria morando numa cela Vip ao lado de Salvatore Cacciola, ou do já esquecido Cesare Battisti, hóspede de Tarso Genro na Papuda. Na melhor das hipóteses estaria gozando a mesma sombra e água fresca que hoje Zé Dirceu aproveita, ou o sol da liberdade que Zé Arruda desfruta no Distrito Federal.