1 de nov de 2010

Era Lula, já era!

Logo que Dilma acabou sua primeira mensagem como dona do Palácio, Lula já se dirigiu a ela como súdito: "Você falou como chefe de Estado"!

PRIMEIRAS PALAVRAS - No seu primeiro pronunciamento Dilma não agradeceu a Deus, bastou-lhe agradecer a Lula. Dilma não amarelou, nem muito menos esverdeou. Também não teve nada para dizer ao PT e nem abortou coisa alguma à militância que a transformou na primeira mulher dona do Brasil.

O TROCO - Zé Serra se despediu cheio de salamaleques para todo mundo - de Alckmin a Sérgio Guerra - mas não tugiu nem mugiu para Aécio Neves. Pelo visto, daqui a quatro anos, Serra vai querer dar o troco. O tucanato já pensa em coalizar o Tiririca para a majoritária de 2014.

O VINGATIVO - Confirmado: Serra perdeu mesmo foi para o Aécio Neves. E com todo o merecimento. Quem mandou passar a perna no neto de Tancredo Neves?!?

O JOGO DO PODER - Quarta-feira começa o governo de transição. Lula ainda vai dar as cartas. Dilma passa a jogar de mão. As apostas vão ser postas na mesa. Muito coringa vai sair das mangas. E muitos ases ficarão fora do baralho.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Dona Solange volta rediviva ao Palácio. Começa a era do laranjal. A censura tem casca grossa e acidez. A azia vai passar para os jortnalistas. Começa o tempo em que controlar a opinião pública é melhor do que satisfazê-la.

O HOMEM DA TESOURA - Primeira aposta: Franklin Martins é forte candidato a ser um mero plantador de laranjas. Longe do gabinete da Dilma que não vai querer jogar adubo em sua promessa de campanha em favor dos direitos humanos e das liberdades individuais, inclusive as de credo e expressão. O homem da tesoura tratará o tempo todo fazer frutificar laranjas do governo, em cada estado da Federação, criando conselhos de controle social da mídia - única coisa que plantou, além de bilhetinhos ameaçadores pelas redações, em sua passagem pelo Ministério da Verdade de Lula.

O OCULISTA - Uma instigante questão deve entrar em pauta nas reuniões do governo de transição: quem será o oftalmologista do Palácio. O Brasil já não aguenta mais alguém que não veja nada do que acontece no governo. Sim, sim a chamadinha politicamente correta seria O OFTALMO; oculista deve tratar de outros recônditos da anatomia dos mortais.

BLINDAGEM - Outra pergunta que não quer calar: a blindagem de Dilma resistirá ao mesmo número de escândalos da Era Lula?!?

AVIADORES DO BRASIL - A turma eufórica já passou a dar asas à imaginação: o Aerolula passa, em janeiro, a ser AeroDilma.

OU ENTÃO... - Alegria, Alegria! O Brasil pobre está livre do Brasil dos ricos... Ou então Dilma mentiu. Quanto à alegria, alegria, tem que ser rapidinho, pois esse tipo dura pouco.

NÃO É MAIS - Com Dilma voltando a sua conhecida descrença, acabou a lenda de que Deus é mais brasileiro. Ele simplesmente não existe.

SEM NOVIDADE - Grandes coisas que o Brasil agora não tenha um primeiro-marido... Com Itamar Franco não teve primeira-dama. E ele nem divorciado era.

NOVA BRASÍLIA - Brasília mudou muito. Agora, por qualquer coisinha, o cara estufa o peito: - Você sabe com que petista está falando?!?

COLISÃO - A coalizão do PT com o PMDB já está virando colisão. Os dois até concordam em se revezar na presidência da Câmara para o ano que vem, mas os dois querem exercer o primeiro mandato. Faz sentio. Eles sabem com quem estão lidando. O mais provável é que, aquele que chegar primeiro lá, não largue o osso de mão beijada. O mar esté pra peixe: e vai dar traíra.

OLHO GROSSO - A tradição manda que o partido que tem maioria é que leva a presidência da Casa do Polvo. Mas o olho grosso do PMDB já saltou. O PT começa a sentir a força do carvão de pedra do partido de Michel Temer que, além de vice, pode ser presidente à toda hora ou a qualquer momento.

ELE & ELA - Michel Temer até aqui tem sido para Dilma o que dona Marisa Letícia foi o tempo todo para Lula nesses oito últimos anos. Nessa eleição, entrou mudo e saiu calado. E, como ela, vai agir tipo assim calada da noite.

SOLUÇÃO IMEDIATA - Pode tomar nota aí: Dilma está tranquila com Michel Temer de vice. Ele é aquele a quem o babalorixá baiano ACM chamava de "mordomo de filme de vampiro". Qualquer qualquer eventual escândalo no Palácio, logo será elucidado: o culpado é sempre o mordomo.

PELAS BEIRADAS - Não é nada, não é nada, os tucanos ganharam as eleições em oito estados da Federação. Como a maioria no Congresso Nacional é de Dilma - e com sobras - eles agora vão querer comer o mingau pelas beiradas.

CENSURA - Com uma maioria nuncavistanessepaís, Dilma começa um governo mandando na Casa do Polvo. Tem a Câmara e o Senado embaixo das asas. Pode alçar voo com tranquilidade para tirar a tranquilidade de muita gente. A primeira revoada vai ser para cima da liberdade de expressão. Vem aí o projeto de criação do Conselho Social de Controle da Mídia.

VERDADE E PROMESSA - Sabe aquela história do amigo que contou para o chifrudo que a mulher o estava traindo? Pois ele falou a verdade, mas não verdade-verdadeira. A verdade: a mulher traía mesmo o amigo dele. A verdade-verdadeira: ela o traía com o próprio contador da história. Com relação à liberdade de expressão, Dilma fez uma promessa. Mas não foi uma promessa inteira. A promessa foi: "...Não vou entrar no Congresso com nenhum projeto de cerceamento à liberdade de expressão...". A promessa-inteira: "Se alguém entrar, eu veto!". Dilma sabe que agora tem poder para impedir essa bandalheira contra a democracia. Tem a faca, o queijo e a mordaça em suas mãos.

PARCERIA DESNECESSÁRIA - A pior parceria que a "estratégia de coalizão pela governabilidade" de Lula realizou foi aquela que colocou Michel Temer como vice-presidente de Dilma. Quer dizer, vice da República, não de Dilma. Lula não precisaria da porção Temerária do PMDB para eleger seu poste predileto. Bastaria contar com a inconfidência mineira de Aécio Neves.