3 de nov de 2010

Deu na telha

CONFESSO - Não tenho nenhuma fé no tal deus brasileiro. Sou devoto de São Tomé.

ELES, LÁ - Os políticos brasileiros são sempre contra a corrupção dos corruptos dos outros partidos.

COMO A SERPENTE - Erenice Guerra deu a laranja do paraíso da Casa Civil aos filhos, tal qual fez a serpente com a maçã que ofereceu a Adão e Eva no jardim do Éden. E hoje, com a ascenção de sua deusa, tal como a serpente, não será punida.

IMPEDIMENTO - Nenhum político jamais será considerado de utilidade pública: todos eles tem fins lucrativos.

BILHETE AZUL - Primeira medida de precaução adotada por Antonio Calocci nessa fase de governo de transição, a quem se considera despedido: - Muito cuidado ao limparem as gavetas da Casa Civil. Nem tudo que encontrarem dentro delas é seu, nem muito menos deve ser tomado como indenização trabalhista.

VERGONHA - Com honrosas exceções, político só não é malfeitor porque tem vergonha do perigo e do esforço que eles fazem para ganhar o que um político ganha com toda a segurança e sem mover uma palha.

DEUS É GRANDE - Agora que Dilma já chama mais atenção da mídia do que ele, Lula reconhece que Deus - mesmo aquele que se diz brasileiro - está bem acima de qualquer presidente, ainda que ele o Cara seja também garoto-propaganda e cabo-eleitoral a um só tempo.

SEM RAZÃO - Se não houvesse o direito de resposta, nem o direito civil e o penal para julgar injúria, difamação, calúnia e até os crimes contra a honra dos desonrados, a gente até poderia pensar que Lula, Dilma, Franklin Martins e seus laranjas e laranjais teriam motivos para elucubrar o controle social da mídia que o governo já apelidou de Marco Regulatório.

JUSTIÇA OFICIAL - O governo tem pavor desse tipo de Justiça que tem por aí e que dá direitos a quem não é governista.